“A honra do trabalho na vida da gente”

30 abr 2013

“A HONRA DO TRABALHO NA VIDA DA GENTE”
Clemildo Brunet*

Para nós brasileiros o trabalho tem seu significado maior quando o salário é compensatório. No entanto nem sempre estamos satisfeitos com a medida do ter. Queremos mais!

É fato notório que o trabalhador para conquistar o que almeja, precisa fazer manifestações nas ruas. Uma das primeiras se deu em 1886 nas ruas de Chicago nos Estados Unidos da América com o fim de obter a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias. Houve greve geral, conflito com a polícia, resultando com mortes de alguns manifestantes. Em razão dos acontecimentos do dia anterior, no dia seguinte quatro de maio, nova manifestação, na qual sete agentes foram atingidos com o lançamento de uma bomba por desconhecidos para o meio dos policiais que procuravam dispersar os manifestantes. Três anos depois em Paris é

convocada anualmente uma manifestação com o objetivo de lutar pelas 8 horas de trabalho. A data escolhida foi 1º de maio.

Aqui no Brasil foi à era Vargas que eclodiu esse movimento. As agremiações de trabalhadores mesmo não sendo um grupo político forte em virtude da pouca industrialização do País, fez movimentar a classe operária por influência do anarquismo e mais tarde do comunismo.

Getúlio Vargas chega ao poder e de maneira gradativa consegue dissolver esse movimento passando os trabalhadores urbanos a serem influenciados pelo que se chamou de trabalhismo. Antes, o Dia do Trabalhador era considerado pelos movimentos anteriores (anarquistas e comunistas) como protesto e crítica às estruturas socioeconômicas do país. A divulgação trabalhista do Presidente Vargas, de maneira sutil, muda para um dia determinado a celebrar o trabalhador, no Dia do Trabalho.

O Dia do Trabalho, mesmo de modo aparentemente superficial, sofre mudanças, a cada ano. Ao invés de ser marcado por piquetes, passeatas e protestos o Dia do trabalho é comemorado com festas populares e desfiles. Até a força sindical, organização que congrega sindicatos de diversas áreas, ligada a partidos políticos como o PTB, promove grandes eventos com realizações de shows de artistas da música popular brasileira, sorteando casas e similares.

O Dia do Trabalho passa então a ser chamado Dia do Trabalhador. É o nosso 1º de maio, dando o pontapé inicial para se comemorar durante este mês: Flores, noivas, mães. Semana do lar nas denominações Evangélicas e na Igreja Católica Apostólica Romana, Maria mãe de Jesus.

Embora um esteja ligado ao outro, acredito ser mais apropriado chamar a data 1º de maio, Dia do Trabalhador, de uma vez que Dia do Trabalho não vai bem para o significado do dia; pois se trata de um feriado nacional, onde, (diga-se de passagem), no Brasil neste dia ninguém trabalha, É dedicado ao lazer em detrimento da atividade laboratorial. O ex-presidente Lula foi muito otimista para pelos menos em discurso dizer: Os brasileiros “nunca tiveram na vida” como agora tem, tantos motivos para comemorar o Dia do Trabalho. Segundo ele, há acordos salariais sendo firmados acima da inflação, garantindo benefícios para os trabalhadores, além de mais oportunidades de empregos e crescimento do salário mínimo. Como presente para os trabalhadores, Lula lançou a Carteira de Trabalho informatizada e o Cartão de Identidade do Trabalhador. A expectativa é emitir quatro milhões de novos documentos por ano e não haverá nenhum ônus para o trabalhador.

Mais de dois milhões de brasileiros já têm carteira de trabalho informatizada

Desde que foi lançada, em maio de 2008, a carteira de trabalho informatizada já foi emitida para mais de dois milhões de trabalhadores em todo o Brasil. O novo documento, mais seguro e durável, tem tecnologia que protege as informações sobre a vida profissional e a qualificação civil do trabalhador. As versões anteriores da carteira de trabalho continuam valendo em todo o Brasil.

Os itens de segurança da nova Carteira de Trabalho evitam fraudes contra seguro-desemprego, FGTS e benefícios previdenciários. A integração de ações da área de trabalho em uma única base de dados, disponível online, facilita a identificação e evita que uma mesma pessoa tenha dois documentos diferentes.

Além da carteira impressa, o trabalhador recebe o Cartão de Identidade do Trabalhador (CIT). O cartão magnético é enviado pelos correios. Em caso de perda da carteira, não será mais preciso buscar as informações nos antigos locais de emprego, já que elas ficam armazenadas eletronicamente.

Emissão

Quem ainda não tem a carteira de trabalho pode obter o documento nas superintendências, gerências e agências regionais do Trabalho e Emprego ou em instituições conveniadas. O trabalhador precisa apresentar foto 3×4 com fundo branco, CPF, comprovante de residência e documento de identificação (carteira de identidade, Certidão de Nascimento ou Certidão de Casamento).

Quem possui a versão antiga da carteira de trabalho não precisa emitir uma nova via do documento. A segunda via pode ser emitida em caso de extravio, furto, roubo e perda. Os documentos exigidos são os mesmos, mas também é preciso apresentar uma nova fotografia e o Boletim de Ocorrência Policial ou declaração de próprio punho sobre o motivo da solicitação da nova via, além de comprovar o número da carteira anterior.

http://www.fetecsp.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=44745&Itemid=181O

TRABALHO DAR DIGNIDADE AO HOMEM

A bíblia faz alusão ao trabalho executado pela formiga, que não tendo chefe, nem oficial nem comandante, no estio, prepara o seu pão, na sega junta seu mantimento, mandando que o preguiçoso considere os seus caminhos e exclama!

“Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono?… Assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão e a tua necessidade, como um homem armado” Pv. 6:9,11.

Realmente, o trabalho dignifica o homem, pois a palavra de Deus confirma: “Digno é o trabalhador de seu salário”. I Tm. 5:18b

PARABÉNS TRABALHADORES DO BRASIL PELO SEU DIA MAIOR!

Pombal, 30 de abril de 2013.

*Radialista, Blogueiro e Colunista
brunetco@hotmail.com
Twiters @clemildobrunet e @brunetcomunica
https://www.facebook.com/clemildo.brunetdesa?ref=tn_tnmn

www.clemildo-brunet.blogspot.com

Comentários