A hora da verdade

17 abr 2017

alfredo bonessi
Por Alfredo Bonessi

Srs e Sras –

A hora da verdade chegou – há uma lista de gente com indícios fortes de corrupção com empreiteiras.

Desde muito tempo que políticos recorrem as empreiteiras para o financiamento de suas campanhas políticas, alem de outras trocas de favores – as empreiteiras eram obrigadas a contribuir e depois, em contratos acima dos valores das obras, recuperavam esse dinheiro – pior foram as obras que não forma realizadas e aquelas em que se gastou dinheiro publico e não serviram para nada e hoje tornou-se um monte de sucata.

Para cada obra realizada é preciso que se faça, hoje em dia, uma estimativa de custos e que seja verificado se ela realmente custou aquilo que foi cobrado e pago. Depois é só pegar a autoridade política reinante na época, os tais ministros de obras, secretários de obras, mestres de obras, engenheiros, e fazer as cobranças via União Federal.

Quanto aos políticos, o povo brasileiro espera uma punição severa e exemplar contra eles, com a devolução daquilo que foi roubado do Brasil e dos brasileiros, porque a população pobre pagou essas contas nos anos que mendigaram sem merenda, sem saúde, sem emprego e muitos morreram por doença porque faltou a ajuda do governo que poderia ter salvo a vida de milhões de pessoas – portanto a roubalheira constituiu um crime hediondo.

De igual maneira espera-se punição ao partido político correspondente ao político envolvido – uma punição para ambos de no mínimo 8 anos, inelegíveis, perante ao parlamento.

Se não houver essa punição corre-se o risco de haver uma levante civil, com graves conseqüências a estabilidade política e institucional no Brasil.

No momento costura-se uma forma de se aliviar as conseqüências dos erros cometidos, por uma aliança política entre FHC – Lula e Temer , para que juntos possam voltar as eleições em 2018 e se passar uma régua nos acontecidos e que se começe vida nova – por detrás disso está a Russia com todo o dinheiro do mundo para financiar o comunismo por aqui.

O que desejo e almejo é que sejam cortadas todas mordomias da classe política, por um dever de justiça; que sejam punidos todos os culpados e envolvidos nas roubalheiras; que os partidos também sejam punidos pela inelegibilidade; que se criem mecanismos para se evitar essa forma de corrupção. Que seja reduzido o quadro de efetivo de políticos do Brasil e se limite o numero de partidos: para mim bastam 2 partidos, no máximo três partidos.

É preciso restaurar a ordem e o progresso; é preciso que a moral e o civismo voltem as escolas para todas as crianças e adolescentes; é preciso que o mau cidadão seja afastado do convívio social e que a família seja fortalecida e considerada como uma célula primordial de sustentação da sociedade e base de formação moral do país.

Esse movimento que se articula nos bastidores, para a virada de mesa e a tomada do poder pelas armas, como tentaram em 1935, será encharcado de sangue, de ambos os lados, mas desta vez ninguém será complacente com bandidos presos – traidores esses que depois viraram deputados e hoje estão aposentados ganhando R$ 25.000,00 dos cofres públicos, posando de como vítimas, quando na verdade foram assaltantes de bancos e assassinos dos seus irmãos brasileiros e a serviço de potencias estrangeiras.

O Brasil precisa se passado a limpo e os ladrões não podem ficar impunes. Devolvam o dinheiro publico roubado e vão morar em Cuba, na China, na Rússia – o que será um grande favor para nós – porque se ficarem por aqui vão acabar dependurados em uma corda, em praça publica, ou levantados pelo pescoço por um guincho – porque é isso o que vocês merecem.

Sem perdão – Sem acordos.

A nossa bandeira jamais será vermelha. (Bonessi)

“estamos amando, gozando, e querendo bem, e não temos medo de ninguém” (Maria Bonita).

Comentários