Açude de São Gonçalo chega a quase 50% e coordenador do DNOCS esclarece polêmica sobre a barreira

20 abr 2018

O açude de São Gonçalo, manancial que abastece a cidade de Sousa e região no Sertão do estado, vem aumentando seu nível consideravelmente.

O local que é um dos principais cartões postais da cidade, dias atrás estava completamente seco, e devido ao aumento das chuvas, revigorou e deu lugar a verdadeira paisagem.

O manancial que estava com apenas 8.604.000 m³, quase triplicou o seu volume, e passou a ter 22.046.380 m³, o que dá um total de 49,43 % de sua capacidade total. Com esse volume, se a continuação de racionamento de água, será possível abastecer toda a região de Sousa até o mês de dezembro.

Um dos assuntos mais comentados nessa semana, foram as preocupações dos sousenses quanto a parede provisória que foi construída para instalação de comportas do açude. O açude que está sendo preparado e reformado para receber as águas do projeto de Transposição do Rio São Francisco, ainda não foram concluídas e foi feita uma parede de barro provisória até que sejam instaladas as comportas.

Segundo o Coordenador do DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), Alberto Gomes Batista não há perigo algum de escoamento da água e todo o processo feito na barragem é tecnicamente seguro. Caso o açude encha completamente, a barreira provisória feita pelos engenheiros é capaz de conter as águas: “Ali é uma barreira provisória, ali é apenas um escape de natureza tecnicamente viável”, disse ele.

Comentários