ALPB destaca Dia do Combate ao Câncer

9 abr 2013

O Dia do Combate ao Câncer, que acontece em 8 de abril, foi lembrado pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) pelos parlamentares que compõem a Casa. Os deputados e servidores têm se engajado para informar sobre a forma de combate desta doença, que na maioria dos casos, se diagnosticada cedo, tem chances de cura.

Desde o início do mês, por exemplo, o prédio do Poder Legislativo se ‘vestiu’ de azul, com refletores que têm iluminado o edifício, para alertar a população sobre os cuidados que as pessoas devem ter para prevenir e evitar o surgimento do câncer.

Segundo o presidente da ALPB, deputado Ricardo Marcelo (PEN), que tem se preocupado com ações de combate e campanhas realizadas pela ALPB, é necessário que exista engajamento e reflexão como forma de estímulo à população na prevenção da doença. “A data nos oferece a oportunidade para que reflitamos sobre o mal que temos convivido, quando tantas pessoas morrem de câncer. É por isso que a Assembleia tem apresentado propostas que possam oferecer a melhoria da saúde no nosso Estado”, destacou.

Através  de projetos, propostas e campanhas criadas por parlamentares, A ALPB vem incentivando e esclarecendo os paraibanos sobre o câncer. No ano de 2009 o presidente Ricardo Marcelo definiu através de propositura a “Semana Estadual de Prevenção do Câncer de Próstata”, que também acontece no mês de abril. Matérias aprovadas como a lei 9.115, que assegura aos portadores de câncer e um acompanhante a passagem gratuita em transportes coletivos de linhas intermunicipais para facilitar no tratamento, também já foram apreciadas na Casa.

Dados – Na Paraíba, semelhante ao que ocorre no País, o câncer de próstata é o que mais faz vítimas. Segundo o Sistema de Informações Sobre Mortalidade da SES, de 2001 a 2013, foram 2.479 óbitos, superando qualquer outro tipo da doença, como estômago (2.451) e pulmão (2.442).

Entre as mulheres paraibanas, o câncer de mama é o que faz mais vítimas, embora a neoplasia mais recorrente em ambos os sexos seja a de pele. Dados da SES revelam que foram 1.884 óbitos por tumores nos seios, o quarto tipo mais fatal, ficando atrás apenas da próstata, estômago e pulmão.

No Brasil – o câncer representa a segunda causa de morte, segundo estudo do Instituto Nacional de Câncer – José Alencar Gomes da Silva (Inca),  atrás apenas das doenças do coração. No ano passado, foram descobertos mais de 52.680 casos de câncer da mama, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Em relação ao câncer da próstata, foram registrados mais 60.180 casos entre brasileiros em 2012. Em 2013 são esperados mais de 500 mil novos casos.

No mundo – a cada ano o câncer provoca cerca de 8 milhões de mortes. Estima-se que um terço dessas mortes poderia ter sido evitado com mais prevenção, detecção precoce e acesso aos tratamentos existentes.

[portfolio_slideshow]

Comentários