André Amaral declara voto favorável a reforma trabalhista e não teme campanha: ‘se votar, não volta’

26 abr 2017

andre amaral

O deputado federal, André Amaral (PMDB), antecipou seu voto na proposta de reforma trabalhista que está em votação nesta quarta-feira (26) e declarou que não tem medo da campanha: ‘se votar, não volta’.

Amaral afirmou que vai seguir a orientação do governo e votar a favor do Projeto de Lei que modifica a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). A justificativa do deputado é que a reforma não subtrai ganhos reais dos trabalhadores, mas ‘aclara uma lei trabalhista de 1935’ que precisaria ser mudada devido a tecnologia que antes não existia.

“A lei precisa se aperfeiçoar para tornar o país mais competitivo. Estamos em desvantagem e importando produtos da China”, disse citando superficialmente a precariedade das leis trabalhistas no gigante asiático que chega a promover trabalho infantil e escravo. Ele continuou afirmando que é preciso dar um parâmetro e colocar na mesma escala empregador e empregado, “respeitar o empregador que reúne condições financeiras, mas em momento algum podemos penalizar o empregado”, disse.

O parlamentar, que obteve apenas 6.552 votos, entrou na vaga deixada por Manoel Júnior (PMDB) – eleito deputado federal com 105.693 votos – ao renunciar o cargo para assumir como vice-prefeito de João Pessoa, e afirmou que não teme a campanha ‘se votar, não volta’. “Não estou preocupado com isso, o Brasil precisa avançar nas reformas”, disse.

“Não posso ficar preocupado com a minha reeleição e esquecer o meu mandato”, disse.

Marília Domingues / Fernando Braz
paraiba.com.br

Comentários