ASSEMBLEIA DE SEBISTAS

27 mar 2017

A confraria do SEBO
Proporciona prazer
Movido pelo diálogo 
Com livro, conto e lazer.
Os amigos prosam juntos,
No entra e sai dos assuntos.
Opiniões se encaixam,
Todos os assentos lotam
E as gargalhadas brotam
Quando as inspirações baixam.

Interpretações poéticas
E histórias são ouvidas
Dos lábios sentimentais
Risadas são extraídas…
Porque a satisfação
Do baú do coração
Ergue-se de mãos abertas
Para banhar com aplausos
Toda grandeza dos causos
De melhores descobertas.

Muitos livros em silêncio
Ouvem no repouso deles,
Seus leitores prediletos
Conversarem sobre eles.
E as partes mais citadas
Sentem-se regozijadas
Pela ênfase das pronúncias
E aquelas esquecidas
Sentem-se almas feridas
No impacto das renúncias.

Os ícones de vários gêneros
São ali idolatrados.
Literalmente falando
Pelos fãs obcecados.
Leituras são relembradas,
Concordâncias contempladas
Por aqueles que escutam
A eloquência dos sábios
E do que sai dos seus lábios,
Felizes os que desfrutam.

A descontração vestida
De criança imaculada,
Sorrir nos braços do tempo
E recolhe-se admirada.
Quando o anfitrião diz,
Infelizmente, feliz:
Faço cientes vocês
Que nossas conversações
Adornadas de emoções
Vão ficar pra próxima vez!

(José Ribamar)

Comentários