Bruna Veras diz que as lideranças sabiam antecipadamente da saída de seu Pai da CAGEPA em Sousa, e nada fizeram

16 ago 2017

bruna

A Vereadora Bruna Veras, usou a Tribunal da Câmara durante sessão desta terça-feira (16) para expor opinião sobre a exoneração do seu Genitor, Dedé Veras do cargo de Gerente da 10ª Regional da CAGEPA no Município de Sousa.

Durante sua participação na Tribuna, Bruna foi aparteada por vários Vereadores da base de oposição, solidarizando-se com o episódio.

Durante entrevista concedida pela Vereadora ao Portal REPORTERPB, Bruna falou que o Grupo Político sobre a liderança do prefeito Fábio Tyrone não teve força para sustentar o aliado, Dedé Veras no cargo.

Ela explicou ainda que o Grupo que sustenta o esquema político do Governador na Cidade de Sousa já foi preterido em várias situação no Município. Citou como exemplo indicação direta para o Presídio, 10ª Gerencia de Saúde, retirada do Materno Infantil sem prévia comunicação do Chefe do Executivo Estadual.

– Todos esses cargos são cargos políticos ocupados por indicações de lideranças políticas aqui da cidade. Então o Governador não deu ouvidos a essas indicações, ou então o Grupo que apoia o Governador não teve força, ou se quer tentou ter, apontou.

Com relação a informação que foi realizada uma auditoria no âmbito da Gerencia da CAGEPA, encontradas falhas administrativas, o que também teria motivado a exoneração de Dedé Veras, a Vereadora Bruna ressaltou que se tratava de uma “cortina de fumaça, até por que Dedé Veras recebeu esse ano em João Pessoa o Prêmio de desempenho da melhor Regional da Paraíba. Auditoria na CAGEPA sempre houve, sempre vai haver. Esse não foi o motivo. O motivo foi estritamente político. Há um projeto de Luciano Cartaxo que ganha musculatura no Estado”, referendou.

Para Bruna Veras estar clara a questão da exoneração do seu Pai da CAGEPA, a posição política do seu Tio, Luciano Cartaxo que estaria dando exemplo de gestão, cuja pré-candidatura ao governo do Estado, ganha a cada dia musculatura. “Isso estar incomodando. Esse foi tão somente o fato que levou à demissão sem se quer avisar a Dedé Veras”.

Sobre a comunicação da exoneração de Dedé Veras, a Vereadora Bruna disse que antecipadamente, o prefeito Fábio Tyrone, o deputado Lindolfo Pires, e o ex-prefeito João Estrela foram avisados pelo Governador a respeito da demissão, porém eles não teriam falado para Veras Pinto que só tomou conhecimento depois.

– Foram avisados. Nenhuma ligação anterior ao fato. Depois do fato que se deu, ligação se solidarizando, mas antes do fato, ninguém ligou para avisar absolutamente nada.

Diante dos fatos, a Vereadora Bruna Veras frisou que sua posição na Câmara será de independência, mandato autônomo, fiscalizando. “É ao povo que eu devo satisfação. Foi pelo povo que fui eleita”, finalizou.

Repórter PB

Comentários