Cássio teme conflagração e pede menos soberania a Dilma

13 mar 2015

cassio

Da tribuna do plenário, nesta quinta-feira (12), o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB) afirmou esperar que os atos de protesto contra o governo federal, marcados para 15 de março, sejam realizados em clima de paz e civilidade, de modo a evitar a conflagração do país. Ele expressou sua preocupação com o que chamou de “tom ameaçador” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que chamou à ação os militantes do Movimento dos Sem-Terra. Cássio lembrou que, no tempo da investigação do Mensalão, Lula teve a ajuda do MST para se reerguer politicamente, mas a situação de Dilma Rousseff é bem mais desfavorável.

Segundo o senador, Dilma tem dificuldades com a articulação política e não faz diálogo com a sociedade e o Parlamento, além de sofrer as consequências de uma grave crise econômica e contar com uma fragilizada base de apoio no Congresso. Na opinião de Cássio, a presidente precisa sair de seu “universo paralelo” e reconhecer seus erros.

– É preciso ouvir muito claramente o que está acontecendo no país, e não será com soberba, não será com incapacidade de convivência com o contraditório, mas só pela via da humildade, da discussão e da negociação é que nós poderemos evitar um aprofundamento ainda maior de uma crise que já não é pequena – afirmou o senador.

Folha do Sertão

Comentários