CSP e Paraíba ficam no 0 a 0 em jogo sem emoções no Estádio da Graça

14 fev 2013

Com pouca criatividade, os times fizeram um jogo truncado, com poucas chances de gol. Partida foi válida pela 10ª rodada do Paraibano

CSP e o Paraíba de Cajazeiras fizeram um jogo fraco tecnicamente e empataram por 0 a 0 nesta quarta-feira no Estádio da Graça, pela 10ª rodada do Campeonato Paraibano. Os dois times pouco fizeram durante todo o jogo e nas oportunidades que tiveram, foram barrados pela zaga bem postada do adversário.

Com o resultado, o CSP se manteve na terceira colocação, com 15 pontos. Já o Paraíba segue na vice-lanterna, com sete, mas pode ser ultrapassado pelo Cruzeiro de Itaporanga, que joga nesta quinta-feira contra o Treze.

Na próxima rodada, o Tigre enfrenta o Auto Esporte no Estádio da Graça, às 20h30 da segunda-feira. O Tricolor de Cajazeiras faz o clássico local contra o Atlético, às 16h do domingo.


Jogo na Graça foi muito truncado e com poucas raras de gol (Foto: Richardson Gray / Globoesporte.com/pb)

Durante o primeiro tempo, a partida foi bem morna sem grandes chances de gol. Tanto o CSP quanto o Paraíba não atacaram por boa parte do primeiro tempo, tanto que o primeiro lance perigoso aconteceu apenas aos 16 minutos, quando o meia ofensivo do Paraíba Dunga recebeu próximo da área do CSP e chutou forte, acertando a trave do goleiro Ferreira, que estava vendido no lance.

Após esse primeiro lance de perigo, a equipe do Paraíba começou a gostar do jogo e a se utilizar dos cruzamentos do meia Teo para tentar furar a retranca do CSP, que tinha Moisés e Suelinton como zagueiros centrais.

O segundo lance perigoso da partida veio aos 22 minutos do primeiro tempo, também do pé do meia Dunga. O camisa 10 avançou pela esquerda, após receber a bola de Teo e chutou cruzado. A bola passou rente ao gol de Ferreira, saindo pela linha de fundo.

A primeira tentativa do CSP contra o goleiro Bel só veio aos 30 minutos, com o lateral Rhair, que puxou o jogo pela direita e cruzou para Soares, mas o atacante acabou não conseguindo desviar para o gol.

Já no segundo tempo, o CSP melhorou e começou a atacar mais com a infiltração de Rhair pela direita e com Peu tentando puxar o jogo pela esquerda. Mas mesmo com todo o esforço, o Tigre não conseguiu chegar ao gol de Bel, que pouco trabalhou durante todo o jogo e acompanhou seu time atacar mais do que defender.

Com as subidas do CSP, o Paraíba passou a jogar nos contra-ataques para tentar abrir o placar, mas também não conseguiu invadir a área e chegar ao gol de Ferreira que, assim como Bel, pouco fez no segundo tempo. Os únicos lances que fizeram o goleiro trabalhar foram dois escanteios aos 40 minutos que acabaram sendo tirados pelos zagueiros do CSP.

Com tão pouca inspiração em campo, o resultado não podia ser outro: 0 a 0.

Do Globo Esporte

Comentários