Derval declara eleito presidente da Câmara, e revela que esté difícil manter aliança com o Prefeito

23 mar 2017

O Vereador, Derval Olímpio (REDE), veio a público esclarecer o que teria acontecido na tarde e noite da terça-feira (21) na Câmara de Vereadores do Município de Marizópolis, quando ocorreram duas eleições para a Mesa Diretora daquele Poder.

Derval criticou inicialmente a postura do prefeito, Zé de Pedrinho, comentando que o “o povo de Marizópolis tivesse respeito, tanto de um lado como do outro”, quando o Gestor não interviu na situação envolvendo os aliados no Legislativo.

O Vereador, Derval descreveu o cenário segundo sua visão dos bastidores do legislativo momento que aconteceram duas eleições para a Mesa Diretora, depois de muito tumulto, gritaria, e empurra-empurra.

– A respeito da eleição, eu nunca vi na minha vida uma pessoa ignorar os Vereadores daquela Casa. O Vereador Deusinho chegou com a chapa com os cargos no bolso, não protocolou como o Regimento Interno diz que é com o Secretário daquela Casa, que no dia 1º de janeiro foi eleito, o Vereador Raniel Roberto. O procedimento foi feito desta maneira. Nós esperávamos até a última hora com a chapa única, ou com o nome deles, e eles não procuram hora nenhuma. A decisão judicial veio pra mim, eu assinei. Cumpri as determinações tudo nos paramentos legais, aonde eles não quiseram fazer a eleição, ignorando os vereadores, e achar que só eles são os vereadores daquela casa, contou Derval.

O Vereador Olímpio continuou dizendo que a chapa apresentada por Carlos José, não foi reconhecida pelo fato de não ter ocorrido o protocolo, conforme determina o Regimento, e por isso, que a eleição realizada sobre a coordenação do Vereador, Deusinho é nula.

– O Livro de Ponto o próprio Carlos José carregou. Houve tumulto geral. Do jeito que eles queriam fazer a eleição não tinha condições. Como é que você ignora uma chapa? O único ponto de Deusinho era presidir a eleição da mesa, como sendo o vereador mais bem votado. Isso nós demos o direito a ele como a lei pede. Quando ele se apossou de todos os documentos para apresentar chapas ao cargo, o que foi que ele fez? Ele ignorou todos os vereadores e falou que tinha uma única chapa, aonde no protocolo da casa não existe a chapa deles registrada, frisou.

Diante do impasse, a eleição foi feita, aos olhos dos cinco vereadores que apoiavam Derval, enquanto o Vereador, Carlos José com quatro votos foi proclamado eleito pelo Vereador, Deusinho.

Derval falou que tudo que foi feito por Carlos José foi ilegal, e no mesmo instante, iniciou outra sessão sobre a presidência do Vereador, Raniel Roberto para eleger Derval. “Eu estou tranquilo. Nós fizemos nossa eleição dentro do regimento da casa, observando a determinação judicial. Eu sou o presidente legitimo em Marizópolis. O vice é Osmar Vitalino, 1º Secretário, Raniel Roberto, 2º secretário, Jorginaldo Martins, tesoureira, Maria Betânia. Foi mantida a mesma chapa”.

Derval não poupou crítica ao prefeito de Marizópolis, Zé de Pedrinho, que não agiu como líder para impedir a confusão formada entre os aliados, ocasionando um desgaste politico nas bases sem precedente.

– O prefeito de Marizópolis estar absurdamente errado. A maneira que ele (Prefeito Zé de Pedrinho) estar levando os vereadores para conduzir os trabalhos em Marizópolis. Casa vez estar tornando difícil a gente continuar com aliança com o prefeito de Marizópolis. Fui eleito pelo partido dele. Hora nenhuma tive confessa com o Prefeito. Falavam que Zé Vieira era perseguidor. Perseguição estar sendo isso ai. Um absurdo que estar acontecendo em Marizópolis. Um massacre. Nunca vi isso em minha vida. Vendo a hora uma agressão. Vereador empurrando secretaria da casa. Vou deixar claro: a chave da Câmara estar comigo, completou.

Finalizando, o Vereador, Derval disse que procuraria o Juiz Dr. José Normando nesta quarta-feira (22) para comunicar os acontecimentos que ocorreram no Poder Legislativo de Marizópolis, cuja eleição considerada foi aquela que lhe elegeu com cinco votos de maioria.

Repórter PB

Comentários