ENTRE HEIDEGGER E FERNANDO PESSOA- uma poética existencial

5 jan 2017

heidegger

A linguagem é a casa do Ser. Nesta habitação do Ser mora o homem. Os pensadores e os poetas são os guardas desta habitação. A guarda que exercem é o ato de consumar a manifestação do Ser (HEIDEGGER, 2005).

Manoel Matusalém Sousa
Marinalva Freire da Silva

Martin Heidegger (1888-1976) pode ser considerado o filósofo alemão mais importante e influente do século XX. Heidegger estudou teologia e filosofia na Universidade de Freiburg. Indagar, não responder, era a paixão de Heidegger. A isso, sobre que indagava e por que procurava, ele chamou de o Ser. Durante toda sua vida filosófica sempre indagou pelo Ser. O sentido dessa indagação filosófica é apenas devolver à vida o mistério que começa a desaparecer na modernidade.

Na fase final de sua obra, Heidegger vê na poesia a linguagem que mais se aproxima desse encontro com o Ser, valorizando o sentido filosófico da obra de poetas, por exemplo, Hölderlin. Daí sua função de que “ a linguagem é a morada do ser”. Na sua conferência sobre Hölderlin e a essência da poesia, contém o elemento decisivo para a noção de evento e discernir suas implicações. Daí por que “toda a arte, enquanto fazer acontecer o advento da verdade, é, na sua própria essência, poesia.

Significa como esclarece a conferência sobre Hölderlin, que a novidade radical da arte se pode dar apenas ou principalmente na palavra. Em Heidegger o poeta é divino: na sua palavra, o pensamento pensante manifesta-se como investigação do impronunciado da verdade do ser.

Nesta relação poesia e pensamento; poeta e filósofo, a linguagem “tem necessidade da fala humana, que é não puro produto de nossa atividade”. O homem é a possibilidade da palavra e a língua é a poesia original em que o povo diz o Ser. Pensamento e poética é o espaço para a relação Heidegger e Fernando Pessoa.

“Quem é Fernando Pessoa”? Poeta português que se metamorfoseou, e se multiplicou em vários personagens. Hoje é chamado da unidade na diversidade de um Caeiro, Campos, Ricardo Reis, Bernardo e tantos outros pseudônimos. Por trás de outros eus, existe um /o escritor que fez de sua vida, um projeto de narração: personagens enredos e poesia.

Fernando Pessoa (1888-1935), Português de Lisboa. O jogo do novo e do velho se desdobra na sua obra, no jogo do uno e do múltiplo, não deixa de ser um metafísico. O engajamento do poeta, em movimentos literários, não deixou de ser uma experiência de um dizer na poética tradicional ou modernista. Não escamoteou do conflito entre visões de mundo, formas de conhecimento e valores estéticos.

É possível estabelecer-se uma relação entre Heidegger e Fernando Pessoa? Esses pensadores – poetas nascem no final do século XVIII (Pessoa em 1888 e Heidegger, em 1889) e viveram no ritmo das grandes transformações sociais, econômicas e políticas, oriundas da revolução industrial. Viveram no clima das guerras e das ditaduras.

Nesse contexto, Heidegger e Fernando Pessoa nos indicam que não há por que priorizar a Filosofia ou a Poesia como se fossem formas excludentes de pensar. Isto quer dizer que , no espaço p=onde o Ser se essencializa, ou o sentido do mundo se dá, moram o poeta e o pensador.

É na relação pensamento e poesia que se tematizará o movimento dialético entre Heidegger e Pessoa pela mediação da linguagem poética e do pensamento.

REFERÊNCIAS

ARMENGAUD, Françoise. A pragmática. São Paulo: Parábola. 2006: 99-121; 122-149*.
HEIDEGGER, Martin. Ensaios e conferências. 29 ed. Petrópolis, RJ: Vozes/Editora Universidade São Francisco. 2003: 143-181.
_______. A caminho da linguagem. Petrópolis RJ: Vozes/Editora Universidade São Francisco. 2003: 7-26; 27-120.
_______. Carta sobre o humanismo. São Paulo: Centauros. 2005.
HÜHNE, Leda Miranda (org.). Fernando Pessoa e Heidegger: o poeta pensante Rio de Janeiro: Uapê. 1994: 157
LEROY, Maurice. As grandes correntes da linguística moderna. São Paulo: Cultrix. 1977.
NUNES, Benedito. Passagem para o poético: filosofia e poesia em Heidegger. São Paulo: Ática. 1986: 249-263; 261-278.

*Esta referência , 122-149 é mais direta ao tema e a Frankfurt.

Comentários