Entrelaçando as culturas na trilha da cidadania – Apresentação

6 jun 2013

“ENTRELAÇANDO AS CULTURAS NA TRILHA DA CIDADANIA” – APRESENTAÇÃO

Sandro Marcio Drumond Alves
Universidade Federal de Sergipe-UFS

Pensar no mundo contemporâneo é pensar em globalização. A partir dessa premissa, somos capazes de verificar que uma das maiores contribuições que obtivemos a partir desse fenômeno foi justamente a de conhecer outras culturas e tudo o que dentro dela se faz presente. Quando me refiro à cultura, penso justamente como Patrick Charadeau, em seu artigo “l’interculturel: nouvelle mode ou pratique nouvelle?”, publicado na revista Le français dans le monde de julho-agosto de 1987, ao tomar que o que entendemos como cultura (ou cultural) vai muito além do que o senso comum estipula como conjunto de conhecimentos básicos de um determinado local (historia, geografia, festas, monumentos, instituições, atrações turísticas etc).  A cultura é uma construção da realidade de um grupo social, mas não é uma realidade global, estereotipada e totalitária. Devemos ter clareza de que essa construção é fragmentada, múltipla, plural e que nós, os seus verdadeiros construtores, somos responsáveis por fazer entender (e ao mesmo tempo entendermos) que são várias as categorias que a constroem e, por isso, tratar de uma cultura é saber identificá-la dentro de um espaço social, temporal e pragmático com suas respectivas características.

É essa movência de olhares e interpretações que faz o ser humano mais completo, mais aberto às novas experiências, mais apto a entender, aceitar e conviver com as diferenças existentes no mundo.  É a dimensão deste tipo de conhecimento que nos faz entender e construir a alteridade, a solidariedade e, por conseguinte, uma sociedade (e um mundo) melhor.

Esta obra congrega aspectos culturais que perpassam os mais variados campos dos estudos científico-humanísticos. Apesar da concretização do mosaico do conhecimento apresentado, devemos sempre observar atentamente que toda heterogeneidade abarca uma homogeneidade, por vezes implícita, desafiando a mente e o comportamento humano a fim de ser desbravada, descoberta, entendida. É exatamente esse desafio que foi aceito pelos vinte e seis autores dos textos que ora se apresentam nessa publicação.

Um desafio de fazer com que cada um desses estudos, dentro da sua heterogeneidade de abordagem, sejam capazes de entrelaçar nossas múltiplas concepções de cultura em uma fabulosa trilha que nos leva a um único caminho: o da construção de uma cidadania digna, respeitosa e aberta não somente às igualdades, mas às diferenças. Espero que o leitor, ao fim, seja capaz de nos acompanhar nessa trilha e ele mesmo comece a entrelaçar os conteúdos assimilados e se assome a essa caminhada, pois, como já bem dizia João Cabral de Melo Neto, um galo sozinho não tece a manhã.

Sandro Marcio Drumond Alves:

Possui graduação em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003), Especialização pela Universidad Complutense de Madrid e Mestrado em Estudos Lingüísticos Neolatinos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005). Doutorando em Estudos Lingüísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente é professor Assistente do Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Tem experiência na área de Letras e Lingüística com ênfase em Sociolinguística, Linguística Histórica e Filologia Românica, atuando principalmente nos seguintes temas: História, Formação e comparação de Línguas Românicas, Variação e Mudança de Línguas Românicas, Crítica Textual, Fonética e Fonologia no Ensino/Aprendizagem de E/LE e Terminologia e Lexicologia de Línguas românicas.

“ENTRELAÇANDO AS CULTURAS NA TRILHA DA CIDADANIA” – SUMÁRIO

Apresentação, 9

Sandro Marcio Drumond Aves

Introdução, 13

Marinalva Freire da Silva

Desenvolvimento curricular, 17

Durval Ferreira Vieira.

Um olhar de cidadania sobre os preconceitos contra homossexuais, a partir da leitura do romance Rato, de Luís Capucho, 37

Gilda Carneiro Neves Ribeiro

El esplendor de la civilización maya en mesoamérica, 49

Gleba Coelli Luna da Silveira

Humanização na Saúde, 63

Israel dos Santos Silva

Cultura, poder e currículo: da objetividade à igualdade, 77

Jeane Carneiro da Costa

A importância do Conselho Nacional de Justiça para o Judiciário Brasileiro, 101

João Ramalho Alves da Silva

Na trilha dos Escritos de Miguel Hernández, 119

José Alberto Miranda Poza

Tropeiros da Borborema: tradução precisa da aventura Almocreve pelas veredas da Terra do Sol, 135

José Romero Araújo Cardoso

O complexo de Édipo e suas variações em “Solo feminino”, de Livia Garcia Roza, 139

Katiana Barbosa de Arruda

Karliana Barbosa de Arruda

Conscientização e diálogo: princípios freireanos, 151

Maria Célia de Assis

Mudanças, acomodação, conveniência e nossa postura no mundo diante disso, 159

Marina Isis Freire da Silva

Em busca do Eu Centenário, 163

Marinalva Freire da Silva

Bartolomeu Campos de Queirós: e o Verbo se fez Poesia, 171

Neide Medeiros Santos

O discurso do silêncio no filme A má educação, de Pedro Almodóvar, 185

Rafael Francisco Braz

Marinalva Freire da Silva

Educação em Direitos Humanos: uma vivência na GRE Recife Norte,199

Suely Dantas de Oliveira Moura

Tania Maria Nascimento

Gisely Dantas Pessoa

Autoras/autores, 221

Comentários