Histórico da Cidade de Pombal

21 set 2016

Jerdivan Nóbrega de Araújo

A penetração no sertão paraibano deu-se por fins agrícolas, pastoris, conquistas de novas terras e escravização indigenas, no final do século XVII, por volta de 1696.

O conquistador Teodósio de Oliveira Lêdo, depois de muitos combates com os nativos, Tairairus – Curemas e Panaty, atingiu o local onde estão os marcos de fundação do Arraial de Pinhancó as margens direita do Rio Piancó. A Fundação da cidade se deu no dia 27 de julho de 1698.

O fator primordial para a escolha do local foi o Rio Piancó, então um rio temporario que veio ser perenizado com a construção do açude de Coremas, iníciado sua construção 08 de abril de 1937 e concluido em 08 de maio de 1942.

A cidade recebeu três denominações: Arraial do Pinhancó, depois, Arraial de Nossa Senhora do Bom Sucesso do Pinhancó e, Vila Nova de Pombal em 04 de maio de 1772 quando ocorre sua emancipação política. Em 21 de julho de 1862, a vila é elevada a categoria de cidade, mantendo o mesmo nome.

Uma curisidade é que quando a Vila de Pombal ascendeu ao status de cidade, em 21 de julho de 1862, não teve necessidade de adquirir sua autonomia municipal por que isso já lhe havia sido assegurada em 04 de maio de 1772, quando transformara-se em Vila.

Portanto, em 1772 ou, mais propriamente, em 4 de maio de 1772 —viu-se ereta a Vila Nova de Pombal ou, simplesmente, Vila de Pombal. De imediato, fizeram-se eleições livres para o preenchimento dos cargos oficias da Câmara e elegeu-se presidente e Judiciário da Câmara o capitão-mor Francisco de Arruda Câmara que veio a ser o pai do intelectual pombalense Manuel de Arruda Câmara.

O denominaçãoda cidade foi uma homenagem a “Ribeira de Pombal”, cidade Portuguesa onde possuia uma Quinta e veio a morrer no ostracismo aquele que foi o super Ministro do rei de Portugal D José I – O Maquês de Pombal (Sebastião José de Carvalho e Melo). Era um costume comum dá nomes de cidades do Império as cidades na Colônia.

Em 1711, o Rei autoriza o Governador, João da Maia Gama, a criação do Julgado do Piancó (Pombal), o primeiro marco de organização judiciária no sertão da Paraíba, assim, foi nomeado Juiz Ordinário o coronel Manoel Araújo de Carvalho, além de Escrivão e Tabelião. Com a criação do Julgado, muitas providencias foram tomadas em benefício da população.

No dia 24 de janeiro de 1721, teve início no Arraial de Pinhancó, a construção da segunda igreja,( antes existia no local uma igreja precariamente construida) dedicada a Nossa Senhora do Bonsucesso. Esta Igreja é a hoje Igreja do Rosário. A Matriz de Nossa Senhora do Bonsucesso foi concluida em 1897.

Hoje, Pombal ainda mantém resquícios de suas construções históricas. A Igreja de Nossa Senhora do Rosário, construída em 1721; a Igreja de Nossa Senhora do Bom Sucesso, padroeira do município, com sua construção iniciada em 1872 e concluída em 1897; a Cadeia Velha alicerçada em 1897; os Cruzeiros, erguidos para se comemorar as passagens do século XVIII para o XIX e XIX para o século XX e século XX para o século XXI. As belíssimas praças do Bar Centenário e a Getúlio Vargas com a Coluna da Hora, erguidas em 1940, em volta de outros monumentos e o velho casario, entre estes a Casa onde nasceu o Intelectual Celso Furtado. Tudo tombado por Lei Estadual em 2001.

Entre seus filhos ilustres encontram-se: Manuel de Arruda Câmara, Jerônimo Rosado, Leandro Gomes de Barros, os Irmãos Janduy e Ruy Carneiro, Wilson Seixas, Antônio José de Sousa, Celso Furtado, entre outros.

Com grande potencial turístico, Pombal é uma cidade graciosa, edificada em uma grande planície. É banhada pelo rio Piancó e Piranhas, perenizados e margeados por árvores frondosas que acariciam suas águas.

É esta a cidade que dizemos completar 154 anos.

Comentários