Homicídios na Paraíba caem 10,5% nos dois primeiros meses do ano

20 mar 2013

O estado da Paraíba apresentou redução de 10,5% no número de homicídios nos primeiros dois meses deste ano, em comparação a igual período de 2012. Enquanto este ano, nos meses de janeiro e fevereiro, ocorreram 262 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), em 2012 foram 293 casos. Os dados são da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social e foram apresentados ao governador Ricardo Coutinho na manhã desta terça-feira (19), durante reunião de monitoramento realizada no Palácio da Redenção, em João Pessoa.

Para o governador, os números mostram a quebra da curva dos homicídios e crimes contra o patrimônio, mas muito precisa ser feito, uma vez que a luta contra a criminalidade é uma tarefa diária.  “Por muito tempo, a Paraíba esteve acostumada a registrar apenas crescimento desses crimes, porém com o trabalho integrado das forças de segurança conseguimos quebrar essa espiral crescente de homicídios em 2012 e estamos mantendo o ritmo nos dois primeiros meses do ano com a considerável redução de dez e meio por cento”, destacou.

Os números comprovam que a queda nas ocorrências de assassinatos em 2013 acompanha a tendência já verificada no fim do ano passado, quando foi atingida a redução de 8,21% no comparativo de 2012 em relação a 2011. Foi a primeira diminuição de assassinatos na Paraíba em 10 anos e a maior em 12 anos.

Ainda de acordo com os dados apresentados, nos dois primeiros meses deste ano houve outra queda consecutiva na ocorrência de CVLI no Estado: em janeiro foram 135 e em fevereiro 127. Em 2012, no mesmo período, foram verificados 149 e 144 crimes desse tipo.

Entre os homicídios ocorridos na Paraíba no 1º bimestre deste ano, 20 foram de mulheres. As ocorrências significam queda de 26% em relação ao mesmo período de 2012, quando aconteceram 27 crimes com vítimas do sexo feminino. O número também é menor do que o verificado em 2011 (25).

Santa Rita – Um dos destaques da reunião foram os números obtidos na cidade de Santa Rita, onde a violência foi considerada crítica nos últimos anos. No 1º bimestre de 2013 foram registrados 17 homicídios, enquanto no ano passado, no mesmo período, foram 37, totalizando uma redução de 37%.

O governador lembrou que a região metropolitana de João Pessoa vinha registrando um crescimento contínuo dos homicídios. “Conseguimos reduzi-los em Cabedelo e Bayeux e pela primeira vez em Santa Rita, que vivia uma situação crítica. O Estado estava entregue, pois faltava o fio condutor que se chama uma política pública de segurança. Esse caminho está sendo construído pela secretaria de Segurança, pelas Polícias Militar e Civil, Ministério Público e por todos os atores que formam o comitê integrado de segurança”, avaliou o governador.

Para os delegados Pedro Ivo e Luiz Contrim, responsáveis pelo Núcleo de Homicídios da cidade, essa é a primeira queda no número de assassinatos registrada em 10 anos no município. “Chegamos a essa redução depois de um ano de implantação do Núcleo e por conta da política de instauração imediata de inquéritos, que possibilita também a elucidação dos crimes”, destacou Cotrim, afirmando ainda que a conquista foi possível graças à integração efetiva existente entre o representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário em Santa Rita.

Integração – Para o secretário Cláudio Lima, a segurança pública tem alcançado resultados favoráveis graças a uma política de Estado séria e transparente. “Começamos a dar os primeiros passos e somar com outras instituições, como Ministério Público, Judiciário e outras secretarias, em busca de um resultado que representa não só a redução do crime na Paraíba, mas uma política de Estado, comprometida com a transparência e a seriedade. O desafio só cabe para aqueles que acreditam e buscam os resultados favoráveis à sociedade o mais rápido possível”, ressaltou.

Na avaliação do coordenador do Centro de Apoio às Promotorias Criminais, Bertran Asfora, as ações integradas e planejadas são extremamente benéficas à sociedade, pois resultam na segurança dos cidadãos. “Um exemplo positivo dessa integração foi o evento no estádio Amigão no último domingo, (17), quando Ministério Público e as polícias planejaram e atuaram em conjunto garantindo a segurança dos torcedores”, enfatizou.

Ação reduz roubos – O policiamento preventivo, ostensivo e repressivo levou à redução de Crimes Violentos Patrimoniais (CVP) em Bayeux, Cabedelo e Santa Rita, na Grande João Pessoa. Os três municípios  apresentaram respectivamente queda de 33%, 62% e 37% no comparativo entre o primeiro bimestre de 2013 e o de 2012.  Na capital, houve somente um caso a mais (742) na comparação 2013/2012.

Repressão ao tráfico – Nos primeiros dois meses de 2013, as polícias conseguiram apreender 118 quilos e 300 gramas de drogas, entre maconha, crack e cocaína, o que representa  aumento de 35% em relação ao que foi tirado de circulação no ano passado em igual período (87 quilos e 600g). O destaque foi a apreensão de cocaína, que chegou a aumentar 470% este ano, com 6 quilos e 300 gramas.

Apreensão de armas de fogo – Em 2013, apenas no 1º bimestre, foram apreendidas 439 armas de fogo em todo o Estado.  Desde junho de 2012, mês em que entrou em vigor a Lei 9.708/2012, de iniciativa do Governo do Estado, que bonifica o policial que retira de circulação esse tipo de armamento letal, foram apreendidas 1.965 armas, das quais 1.425 pela Polícia Militar (73%) e 540 pela Polícia Civil (27%).

Comentários