Marina Silva faz visita ao vice-prefeito Nonato Bandeira

18 jun 2013

O vice-prefeito Nonato Bandeira (PPS) recebeu na noite desta terça feira, em seu gabinete, a visita da presidenciável e ex-senadora Marina Silva , que está tentando viabilizar o seu novo partido, #Rede sustentabilidade, a fim de disputar as eleições do próximo ano. Ela veio à Paraíba justamente para se reunir com adeptos da nova sigla, conceder entrevista coletiva e debater sobre desenvolvimento sustentável na manhã desta quarta-feira, na UFPB.

Sem querer entrar no mérito se a visita representa sua entrada no novo partido, Nonato Bandeira disse que se sentia honrado em receber tal deferência de “uma das maiores brasileiras de nossa história. Marina Silva é um exemplo não só para as mulheres, mas para todos os que lutam no dia-a-dia, saindo das condições sociais mais desfavoráveis e enfrentando todo tipo de preconceito para projetar-se em uma sociedade desigual como a que temos em nosso país”.

A presidenciável, que concorreu nas últimas eleições de 2010 e obteve cerca de 20 por cento dos votos, disse que o momento é de criação da #Rede Sustentabilidade e não em falar de candidatura a presidência. “Nós queremos fazer a nova política, existe hoje no país e no mundo uma concepção totalmente diferente da organização social, das formas de se manifestar e de compreender o mundo, e quem não se identificar com tudo isso que está ocorrendo, com essa rede de informação e possibilidades, não vai compreender esse novo mundo”, afirmou

Nonato Bandeira ressalta que Marina representa exatamente a ruptura desse modelo autoritário e ultrapassado predominante hoje na relação entre o eleitor e os eleitos, com “uma democracia vertical que privilegia o caciquismo, o patrimonialismo, oligarquias, clientelismo e o aparelhamento estatal por quem exerce o poder”, afirmou.

O discurso utilizado por Marina enfocando o desenvolvimento sustentável e a ética na política, segundo Bandeira, vai ao encontro do pensamento da nova sociedade brasileira, que não aguenta mais a falta de compromisso e o descaso com as verdadeiras aspirações populares.

Comentários