Médicos ‘cruzam os braços’ hoje e apenas serviços de urgência e emergência irão funcionar

23 jul 2013

Os médicos paraibanos irão suspender a prestação de seus serviços, tanto em unidades públicas de saúde, quanto nos consultórios e clínicas particulares nesta terça-feira (23).

Apenas funcionarão os serviços de urgência e emergência, além das cirurgias oncológicas de grande porte. Consultas e cirurgias eletivas (marcadas previamente) serão suspensas nesses dias. O movimento é nacional e coordenado pelas entidades médicas (Conselho Regional de Medicina, Sindicato dos Médicos e Associação Médica).

Os médicos protestam contra as últimas medidas do governo federal, como o programa Mais Médicos, e os vetos à Lei 12.842 (Ato Médico), que regulamenta a profissão. “O governo federal tenta transferir à classe médica a responsabilidade pelo caos instalado na saúde do país. Faltam investimento e gestão, e não médicos. A categoria está se mobilizando em todo país para mostrar que também somos vítimas, assim como os pacientes”, destacou o presidente do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), João Medeiros.

Hoje, irá funcionar no CRM-PB um “núcleo de crise”, formado por uma comissão de médicos, para esclarecimentos de dúvidas da categoria. “Neste dia iremos também distribuir panfletos para que durante a semana os médicos possam entregar a seus pacientes e esclarecer os motivos da paralisação. Estamos sendo atacados pelo Ministério da Saúde e precisamos ser ouvidos”, afirmou o presidente do Sindicato dos Médicos da Paraíba, Tarcísio Campos.

Ainda estão programadas mais duas paralisações previstas para acontecer nos dias 30 e 31 deste mês.

Por Rebeca Carvalho
Do Blog do Luís Tôrres

Comentários