MELHORIA NO TRÂNSITO: Após audiência com Benjamin, ministro dos Transportes pede estudo sobre rotatória e acesso à Escola Técnica

9 maio 2018

O deputado federal Benjamin Maranhão (MDB) conseguiu junto ao ministro dos Transportes, Valter Casimiro, o compromisso para realização do estudo pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit) sobre a construção de uma rotatória na BR-104 localizada entre os municípios de Cuité, Sossego, Picuí e Barra de Santa Rosa. O ministro também garantiu o estudo para instalação de uma faixa de aceleração e desaceleração nas proximidades da Escola Técnica estadual, que fica entre os municípios e Cuité e Nova Floresta.

“Vou encaminhar os pleitos ao Dnit para realização de estudos para que, se for possível, elaborar o projeto da rotatória na BR-104. Fazendo isso a gente executa a obra por meio do programa de eliminação em pontos críticos. O Dnit vai estar com toda atenção para atender a população que vive nessa região”, garantiu o ministro.

Quanto ao problema enfrentado pelos estudantes da Escola Técnica estadual, o ministro Valter Casimiro disse que a solução será encontrada. “Também solicitarei um estudo sobre uma faixa de aceleração e desaceleração próximo a Escola para dar mais seguranças aos estudantes, funcionários e a as pessoas que freqüentam a instituição. Então fica como um compromisso do ministério e do Dnit para resolvermos esses casos”, disse.

O deputado Benjamin Maranhão disse que o pleito foi formulado por vereadores dos municípios de Cuité e Nova Floresta por conta de dois problemas graves na região. Em Cuité, os vereadores Geraldo Leite (Presidente da Câmara Municipal), Jeferson, Evanuel do Sindicato, Francisquinho das Cabaças, Renan Furtado, Joventino, Quinho Venâncio e Laelson Borges fizeram a solicitação. Em Nova Floresta, o pedido foi feito pelos vereadores Jácio e Gean Cabeleireiro.

“São locais muito transitados e precisam de uma intervenção urgente. Por isso agendamos essa audiência com o ministro para solicitar essas mudanças. São muitos acidentes ocorridos e muitos deles com morte. Essa realidade precisa ser mudada”, destacou.

Assessoria de Imprensa

 

Comentários