O ´migué´ de Vitalzinho

5 mar 2013

O ´migué´ de Vitalzinho

Foi em Campina Grande, onde conclui jornalismo, que ouvi pela primeira vez a palavra ´migué´. Não se trata de uma mentira qualquer. ´Migué´ é uma mentira criativa, uma história cativante que tenta convencer quem ouve usando das mais fantásticas versões.

Não seria exagero dizer, portanto, que a política é a arte do ´migué´.

Campinense de nascença, o senador Vital do Rego Filho (PMDB) sabe muito bem o que é isso. Ontem, durante visita da presidente Dilma Roussef (PT) à Paraíba, jogou um ´migué´ capaz de ser repelido pelo mais ingênuo dos paraibanos.

Soltou, somente no início da tarde, após a imprensa questionar sua ausência, que teria viajado ao Rio de Janeiro pra discutir com o governador Sérgio Cabral (PMDB) sobre a distribuição dos royalties do petróleo, “a pedido de Dilma”.

O “a pedido de Dilma” pôs tudo a perder. Alguém em sã consciência imagina que a presidente Dilma – ou qualquer outro presidente – iria cometer a indelicadeza de mandar um aliado do alto escalão em missão exatamente no dia em que visitar sua terra natal?!

Ora, ora, o senador Vitalzinho sabe que o ´migué´ não pode deixar brechas. As evidências, neste caso, são tão claras que ofuscam. É como se o patrão fosse visitar a casa de um funcionário e mandasse ele trabalhar no exato momento em que lá chegasse.

E vou dizer mais. As autoridades convidadas para o almoço na casa de Enivaldo Ribeiro foram determinadas pelo Cerimonial de Dilma Roussef. E o nome de Vitalzinho estava sim colocado sobre uma das mesas dispostas na casa de Enivaldo. O Cerimonial não sabia que Vitalzinho, “a pedido de Dilma”, foi ao Rio?

Neste caso, até a verdade envergonha. Imaginando que o ´migué´ é verdadeiro logo concluiremos que Dilma não queria estar ao lado de Vital na Paraíba ao ponto de mandá-lo pra longe?!

Pelo amor de Deus, senador.

Além do mais, desde quando em matéria de distribuição dos royalties do petróleo o senador Vitalzinho, a quem já elogiamos pela postura em defesa da Paraíba, tem o mesmo discurso da presidente Dilma pra rodar o país em nome dela?!

O pior é que Vitalzinho só soltou o ´migué´ em forma de release após sentir que sua ausência passou a ser motivos de questionamentos e piadas por parte da imprensa paraibana.

Vitalzinho deixou espaço aberto para seus adversários e aliados políticos sambarem ao lado de Dilma sem que ele pudesse mostrar um naco do prestígio nacional que possui. Que alma abnegada faria isso pra não perder um dia só na discussão dos royalties do petróleo?

Pra mim, o senador peemedebista quis evitar ser platéia para Luciano Cartaxo em João Pessoa, Aguinaldo Ribeiro em Lagoa Seca e Ricardo Coutinho em Itatuba.

Sinceramente, deveria ter inventando uma simples e dolorosa dor de barriga. Seria um ´migué´ mais convincente.

Luís Tôrres

Comentários