Os 150 anos do translado da Padroeira do Acary: A Festa de Agosto em 1867

1 jul 2017

Ser pesquisador e viver fuçando arquivos sempre nos rende gratas descobertas, que parecerem querer vir a luz da história. Documentos amarelados e empoeirados que esperam por décadas para nos contar prazerosamente fatos ocorridos em um Acary antiquíssimo. Pois bem, nas minhas ultimas pesquisas estive pacientemente lendo e transcrevendo jornais dos anos 1800.

Acidentalmente e quase sem querer descobri um documento raríssimo, e muito valioso para nossa história local. Trata-se de uma descrição da Festa da Padroeira de Acari no ano de 1867, quando foi realizada a transferência da antiga Igreja do Rosário (1738) para a atual Matriz (1863).

A festa foi acompanhada e narrada nos mínimos detalhes por um viajante que publicou seu relato no jornal o Assuense que circulou entre 1867 e 1872 na então Província do Rio Grande do Norte.

Para que todos os acarienses ouçam as vozes do passado, e através desse raro documento histórico possam viajar no tempo para aquela esplêndida noite de 15 de agosto de 1867, segue abaixo o documento transcrito!

“No dia 15 do corrente mês terminou a Festa da Padroeira do Acary, que foi assas concorrida. Tivemos ocasião de assistir aos últimos dias da festa, e podemos asseverar que em magnitude e explendor esteve ella altura do objeto a que foi destinada.

Alem do digno parocho da Freguesya o Rdv. Thomaz Pereira d’ Araujo e do seu coadjuctor o Rdv. Idalino Fernandes de Souza, á ella concorreram mais 6 sacerdotes. Orando ad evangelho o Rdv. Francisco Rafael Fernandes, que ainda um vez se mostrou digno da cadeira sagrada em que tantos louros tem sabido adquirir.

As trezultimas noites de novena corresponderam aos esforços dos noiteiros que delas se encarregaram, com especialidade as dos jovens e das jovens solteiras, que estiveram a todos os respeitos explendidos, sendo destes a ultima noite, que foi precedida de uma brilhante alvorada, acompanhada por mais de 100 jovens Acaryenses trajando branco, e sendo seguidos de um concurso de povo, que igualmente acompanhavam o carro triumphal.

Para aumentar o prazer da Festa da Padroeira, permittio esta que na véspera chegassem a Villa do Acary, 4voluntarios da Patria que d’alli haviam seguido para o theatro da Guerra do Paraguay, Manoel Hipolito Dantas de Maria, João Firmino Dantas de Maria, AntonioTheophilo de Maria e Gonçalo José Cardoso.

A chegada e recepção destes veio ainda mais aumentar as sensações de prazer que experimentava naquela ocasião o povo Acaryense, e não é fácil descrever as demonstrações de alegria e satisfação que então manifestaram todos em geral e em particular as famílias dos mesmos que alli se achavam.

Diremos em conclusão que a Festa de N. S. da Guia, Padroeira do Acary, foi a mais explendida de quantas havemos assistido, e prova de um modo incontestável o fervor religiosos do povoAcaryense e do digno Parocho que tem este mesmo povo a ventura de possuir.

Villa do Acary, 15 de Agosto de 1867.

cicero

Por Cicero José de Araújo Silva (Historiador)

Comentários