Os Pingos Quentes das Últimas Horas

26 abr 2013

O prefeito Roberto Baima (PSDB), do município de Bom Jesus (PB), encontra-se em João Pessoa resolvendo assuntos relacionados com a sua administração, junto aos órgãos estaduais.

Aproveitando a oportunidade, Roberto Baima participa na capital do estado da Convenção do PTB, para a homologação do nome do ex-senador Wilson Santiago, como presidente do partido no estado.


Quem também participa da convenção do Partido Trabalhista Brasileiro, em João Pessoa, é o prefeito Gervázio Gomes (PMDB), amigo de Wilson Santiago e correligionário de longas datas.

Gervázio Gomes ainda não confirmou se deixará o PMDB para se filiar ao PTB, atendendo convite de Wilson Santiago.


A ex-candidata a prefeita do município de Cachoeira dos Índios, Da Guia, poderá não ser candidata a prefeita nas eleições de 2016, pois o quadro será completamente diferente.

Em 2012, ela obteve mais de dois mil votos, mas Bodim não era prefeito, isto é, não estava com o poder na mão.

Em 2016, ela vai enfrentá-lo como prefeito e com a popularidade que tem, por isso ela nunca mais repetirá a votação que teve no ano passado.


O senador Cássio Cunha Lima denunciou com força o início de uma ditadura no Brasil, organizada pelo Partido dos Trabalhadores, no sentido de que a presidente Dilma Roussef seja candidata única em 2014.

Essa intenção do PT significa um tremendo medo que os petistas estão sentindo da campanha da Dilma, que a cada dia perde a confiança popular brasileira.

A intenção do projeto dos deputados do governo é simplesmente prejudicar as candidaturas de Marina Silva, Eduardo Campos e Aécio Neves.

Mas o Supremo Tribunal Federal, em tempo hábil, acabou com a alegria dos petistas e mandou parar a ideia louca de ódio e perseguição.

É preciso que os brasileiros saibam que nós estamos muito perto de uma ditadura muito forte, patrocinada pelo Partido dos Trabalhadores, que entende que nunca poderá perder o Governo Federal.

O governo brasileiro está copiando tudo de Hugo Chávez, da Venezuela, começando pelas bolsas de esmola em troca de votos, para as eleições em todos os níveis.

O PT não mede o tamanho das manobras para se encarapitar definitivamente no poder. E para tanto, já ameaça um rompimento com o Poder Judiciário, criando, destarte, uma crise institucional.

Comentários