Os Pingos Quentes das Últimas Horas

23 maio 2013

As famílias mais poderosas da Paraíba cuidam em se organizar politicamente, no sentido de que tenham representantes no Parlamento brasileiro, quer seja no Senado Federal ou na Baixa Câmara do país.

Vejamos alguns dados reais dessas poderosas famílias, que já contam com seus representantes na Câmara e no Senado.


CUNHA LIMA: O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) é o maior representante do clã, em Brasília, no Senado da República.

A família CARNEIRO que em décadas passadas contou com dois representantes na capital federal, o senador Ruy Carneiro e o deputado federal Janduhy Carneiro, agora reabilitou um pouco dessa força e mandou Ruy Carneiro para a Câmara dos Deputados.

A família RIBEIRO também cuidou em se organizar e tem o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) em Brasília, hoje como Ministro das Cidades, um dos mais poderosos Ministérios do governo Dilma Roussef.

Os MORAIS, do Vale do Sabugi, conta com o deputado federal Efraim Filho (DEM), mas na legislação passada teve pai e filho, um no Senado e outro na Câmara dos Deputados.

O município de Patos, sob o comando da prefeita Francisca Motta (PMDB), tem o deputado federal Hugo Motta (PMDB) em Brasília, defendendo os interesses da região das Espinharas.

A família MARANHÃO também tem representante em Brasília, na figura do deputado Benjamin Maranhão (PMDB), seguindo as orientações do chefe maior, o ex-governador José Maranhão (PMDB).

A família GADELHA mesmo não elegendo Leonardo (PSC) na eleição passada continua em Brasília, pois o filho de Marcondes Gadelha (PSC) assume uma vaga na Câmara Federal.

O ex-senador Wilson Santiago (PTB) perdeu o mandato, mas continua na capital da República, com Wilson Filho (PMDB) na Câmara Federal.

O grupo VITAL DO RÊGO tem uma representação bem maior no Congresso Nacional, pois Vital do Rêgo Filho (PMDB) é senador, e dona Nilda Gondim (PMDB) deputada federal.

O senador Cícero Lucena (PSDB) representa uma família tradicional da Paraíba, no Senado da República. E certamente vai continuar mesmo que seja como deputado federal, contanto que a família Lucena não perca o status em Brasília.

O grupo político do deputado federal Wellington Roberto (PR) não arrisca, pois ele continua em Brasília, na Câmara dos Deputados, enquanto que o filho permanece na Assembleia Legislativa da Paraíba.

O deputado federal Damião Feliciano (PDT), hoje representante de um grupo poderoso da região da “Rainha da Borborema”, não perde a vaga de deputado federal para ninguém, pois sabe que a sua presença em Brasília é mais do que necessária para manter a força política na sua região.

O deputado Manoel Júnior tem sido forte até agora, mas perdeu a prefeitura de Pedras de Fogo, a sua terra natal, e vai sofrer para conseguir voltar à Brasília pelo voto popular.

Existem os casos isolados nessa análise, pois alguns deputados federais não contam com grupo familiar, por exemplo:

O deputado Luiz Couto (PT), terá sérias dificuldades para se reeleger, pois não tem o comando do PT paraibano e nem um grupo específico para cuidar da sua reeleição.

Com a vitória do petista Luciano Cartaxo para prefeito de João Pessoa, a situação de Luiz Couto piorou muito mais, já que o prefeito vai lançar o irmão Lucélio para deputado federal.

O Major Fábio (MD), hoje deputado federal, também enfrentará dificuldades para a reeleição, pois falta um grupo político de real destaque para coordenar a sua volta à Câmara dos Deputados.

Comentários