PACTO DE SANGUE

9 set 2017

lula palocci

Você sabia o que significa ou já fez uma experiência ou jura conhecida por Pacto de Sangue?

Há muito tempo, na nossa fase de adolescência, o primeiro significado que compreendemos sobre a expressão “PACTO DE SANGUE” adveio quando assistimos a um filme romântico, se não nos falha a memória, o título do filme era: “A Colina do Amor Eterno”, quando na fase infantil, o casal protagonista do enredo fazia UMA JURA DE AMOR, usando um espinho, furava o dedo um do outro, juntando o sangue, daquele momento em diante, estava selado o juramento de amor. E, realmente, o juramento não se cumpriu porque a futura esposa chegou a falecer de epilepsia antes do casório. Portanto, foi assim o primeiro significado que aprendemos dessa expressão.

Hoje, sabemos que a expressão é uma figura de linguagem, embora haja quem sele um compromisso com sangue que quer dizer o cumprimento assegurado da palavra dita.

Desde o momento em que o homem esteve apto a celebrar pactos ou juramentos, ele frequentemente fez o uso de sangue para selá-los. Juramentos de sangue sempre foram utilizados para criar um forte vínculo ao longo da vida ou durante a existência de cultos pagãos, principalmente religiões, sociedades secretas, clãs de guerreiros, punições a traições a irmandade, e até mesmo entre o professor e aprendiz no Japão feudal, nas práticas marciais do velho Ryu.

Esse conhecido juramento (kisho ou kishomon) foi assinado em sangue por aprendizes da Shibukawa Ryu (escola marcial), de Jujutsu no Japão do século 18, fortemente regulamentado por tradições medievais. Uma vez assinado, o aprendiz está vinculado por toda a vida que não podia ser quebrado. Embora a formulação de um kishomon, bem como a divindade que é a de cada juramento varia de Ryu para Ryu (por exemplo, a Kawasaki – ryu patrono da divindade é Marish , a “Deusa da Estrela Polar”), Tinham igualmente o mesmo peso e valor, sendo levados muito a sério por todos os integrantes.

Posteriormente, percebemos que havia esta prática no grupo mafioso Cosa Nostra (Máfia Italiana) onde aquele que não cumpre com suas obrigações é punido com a morte sumária, ou seja, com o derramamento de seu próprio sangue.

Recentemente, aqui no Brasil, a velha Terra de Pindorama, Antônio Palocci revelou que existia uma Pacto de Sangue entre ele e Luiz Inácio Lula da Silva, surgindo assim uma nova modalidade de PACTO DE SANGUE ESCANDALOSO, desfeito em depoimento prestado em plena audiência pública onde todo assistentes internos e externos ficaram boquiabertos com esta declaração perante uma autoridade representativa do Poder Judiciário.

João Pessoa – PB, 07 de setembro de 2017.

SEVERINO COELHO VIANA

Comentários