Piranhas e o Cariri Cangaço 2015

20 jul 2015

João de S Lima

JOÃO DE SOUSA LIMA PARTICIPARÁ DO CARIRI CANGAÇO EM PIRANHAS.

Aqui se reúnem pesquisadores, escritores, professores, universitários, artistas, documentaristas, cineastas e curiosos de todos os cantos do Brasil. Aqui temos a grande satisfação de reunir muitos mestres, mas com a capacidade extraordinária de tornarem-se alunos, aprendendo sempre. Esses mesmos mestres, que dedicaram boa parte de suas vidas e seus talentos a historia do cangaço e do sertão, se encantam com o entusiasmo dos jovens desbravadores da caatinga, aqui, experientes e jovens, tímidos e ousados, se unem e juntos olham na mesma direção – A isso chamamos Cariri Cangaço.

De norte a sul, de leste a oeste, não importa a direção, todos os caminhos levam ao Cariri Cangaço. Chegamos a nossa terceira edição em terras alagoanas, Piranhas 2015. As margens do belo São Francisco recebem amigos de todo o Brasil. Veja agora algumas das personalidades que já confirmaram presença em nosso Cariri Cangaço Piranhas 2015…

Antonio Amaury Correa de Araujo, Paulo Britto, João de Sousa Lima, Oleone Coelho Fontes, Jose Bezerra Lima Irmão, Ivanildo Silveira, Aderbal Nogueira, Juliana Pereira, Kiko Monteiro, Vera Ferreira, Professor Pereira, Chagas Nascimento, Wescley Rodrigues, Narciso Dias, Antonio Tomaz, Patricia Brasil, Jorge Remigio, Jair Tavares, Bismarck Oliveira, Archimedes e Elane Marques, Celsinho Rodrigues, Assis Nascimento, Carlos Alberto, Guerhansberger Taylor, Neli Conceição, Jose Cicero Silva, Cristina Couto, Manuel Nascimento, Sarah Brasil, Raul Meneleu, Adauto Silva, Carlo Araujo, Sousa Neto, Otávio Maia, Antonio Galdino, Ana Lucia Souza, Benedito Denarzi, Sonia Jacqueline, Alan Pernambuco, Getúlio Bezerra, Antonio de Moura, Jose Mario, Silvio Bulhões, Raquel Rodrigues, Inácio de Loiola, Andrade Leal, Sálvio Siqueira, Fabio Moura, Antonio Vilela, Junior Almeida, Mabel Nogueira, Urbano Silva, Vasko Vasconcelos, Rangel Alves da Costa, João Nóbrega Bezerra, Edinaldo Leite, Domingos Pascoal, João Paulo, Luiz Ruben, Gilmar Teixeira, Rosa Bezerra, Woton Honório, Luiz Antonio, Lenivaldo Melo, Francisco Aírton Bastos, Luiz Ferraz Filho, Jose Tavares, Anderson Mathias, Daniel Magno, Paulo Henrique, Marcos de Carmelita, Maria Amelia, Paulo Wenceslau, Cristiano Ferraz,
Louise Farias, Iris Mendes, Jeová Batista, Jose Juventino,
Roberto Cavalcante, Abreu Mendes, Joesia Ramos, Alexandre Franca, Fernando Sá, Manoel Serafim, Lívio Ferraz, Edvaldo Feitosa,
Henrique Fontenele, Afrânio Mesquita, Renato Bandeira, Antonio Edson, Louro Teles, Alcides Carneiro, Lamartine Lima, Ruy Gabriel…

Os temas de nosso Cariri Cangaço Piranhas 2015 foram pensados com muito zelo. A preocupação em aliarmos a busca da verdade histórica com temas atuais e visões diversas sobre a natureza do fenômeno cangaço acabou formatando uma programação dinâmica, plural e atraente. Sem dúvidas e como não poderia deixar de ser tratando-se de Cangaço, a polêmica se fará presente, mas de forma saudável, responsável e acima de tudo preservando o que temos de mais precioso, nossas raízes, nossas origens.

Os conferencista e convidados especiais, todos eles de renomado talento e reconhecimento regional e nacional, se unem ao esforço de traduzir em algumas horas, durante estes 4 dias de Cariri Cangaço Piranhas 2015, o reflexo de uma vida dedicada ao estudo e à pesquisa deste que inevitavelmente trata-se de um dos temas mais intrigantes da história do Brasil.

Inácio de Loiola, um dos que mais conhece a história do baixo São Francisco, homem de invulgar talento… nos traz “Piranhas e sua História” em conferência de abertura de nossa edição 2015. Certamente toda magia e encantamento das origens e toda a historia de uma das mais belas cidades de nosso Brasil.

No domingo, coube a minha pessoa, conversar um pouco sobre um dos mais “espetaculares” combates do segundo reinado de Virgolino. Em terras da fazenda Maranduba, vamos esmiuçar os detalhes e as escaramuças de Virgolino Ferreira e seus homens diante da força volante de Liberato de Carvalho e Mané Neto, teremos comigo o “Combate da Maranduba” . Ainda em terras da simpática Poço Redondo, Sergipe, o talentoso pesquisador e escritor Archimedes Marques nos presenteia com o Legado do grande Mestre Alcino Costa. Mais uma vez o Cariri Cangaço se curva diante de uma vida verdadeiramente dedicada ao sertão, Archimedes nos traz “O Cangaço e o Legado de Alcino Alves Costa”.

Na tarde do mesmo dia, domingo 26 de julho, já de volta a Piranhas, teremos homens com faro apurado de investigação: João de Sousa Lima e novamente Inácio de Loiola, nos apresentam o “Roteiro da invasão dos Cangaceiros a Piranhas” episódio marcante de 1936, quando os grupos de Corisco e Gato invadem a cidade ribeirinha para libertar Inacinha… na mesma oportunidade teremos a maestria do professor doutor Lamartine Lima, com “Um Estudo Multidisciplinar sobre o Cangaceirismo”. Imperdível…

A noite do mesmo dia, um trio de peso se prepara para “colocar fogo no circo”. Sousa Neto, pesquisador e escritor de Barro, no Ceará; Narciso Dias, presidente do GPEC de João Pessoa e Jorge Remígio de Custódia, são os responsáveis por um dos momentos mais esperados do Cariri Cangaço Piranhas 2015. O Painel “A Corrupção no Tempo do Cangaço” promete consolidar um debate aprofundado e responsável sobre esse polemico tema.

Logo após, teremos a presença de luxo do professor doutor Fernando Araujo Sá, da Universidade Federal de Sergipe apresentando uma conferência cheia de charme com o “Cinema e o Cangaço” resultado de anos de trabalho e pesquisa sobre a presença do fenômeno mais famoso do nordeste no cinema brasileiro e a sétima arte.

Na manha da segunda-feira, dia 27, o IFAL recebe a conferência de mais duas feras: Ivanildo Silveira, pesquisador, colecionador do cangaço, de Natal, juntamente com o não menos brilhante, Kiko Monteiro, pesquisador, bloqueiro e artista, trazem “Uma Viagem Fotográfica pelo Cangaço” prometendo revelar os detalhes fascinantes e elucidativos e fortes da imagens, da época e depois do cangaço.

Já a tarde, sob a tutela de um dos Mestres da historiografia do Cangaço, Antonio Amaury Correa de Araujo, “A Vingança de Corisco no Palco dos Inocentes” com as não menos brilhantes participações do economista Sílvio Bulhões; filho do segundo casal do cangaço, Corisco e Dadá e ainda uma das revelações da pesquisa sobre o gênero; companheiro na organização do evento, Celsinho Rodrigues. A tragédia perpetrada pelo Diabo Louro contra a família de Domingos Ventura e a selvageria da fazenda Patos nos transportará no espaço e no tempo.

A noite da segunda-feira fecha com chave de ouro a terceira edição do Cariri Cangaço em terras alagoanas. O Cariri Cangaço Piranhas 2015 traz o professor doutor da UFS Leandro Domingues Duran e os sensacionais e intrigantes resultados do projeto “Arqueologia do Cangaço” uma iniciativa da Universidade Federal de Sergipe através do MAX – Museu de Arqueologia de Xingó e a parceria das universidades federais da Bahia e Minas Gerais.

A nitroglicerina ficou para o final. A pesquisadora cearense, advogada Juliana Pereira, o Aderbal Nogueira e Wescley Rodrigues, nos proporcionarão muita polemica e emoção com o painel “A Sexualidade nos Tempos do Cangaço. Bem, esperamos que todos possam estar conosco neste grande evento e que mais uma vez possamos juntos colaborar com a consolidação do sentimento que norteia o Cariri Cangaço, o amor incondicional ao nosso sertão, ao nosso nordeste.

1424417_665897776888582_2655853597939050333_n aad Banner+Pref+Piranhas+CCangaço+2015 Edinaldo+Leite

Comentários