Posto de Atendimento do Iphaep será inaugurado nesta quinta-feira, em Campina Grande

1 fev 2017

A partir desta quinta-feira (2), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba vai estar ainda mais próximo da população de Campina Grande. Na Rainha da Borborema, às 10 h, será inaugurado o primeiro Posto de Atendimento do Iphaep. O serviço será instalado na Casa da Cidadania de Campina Grande e é pioneiro na Paraíba. O objetivo é promover o acesso/diálogo constante entre os municípios (por meio dos proprietários de bens tombados ou que estejam em áreas de Centro Histórico) e o poder público, no sentido de acelerar os processos das cidades para além de João Pessoa, onde está localizada a sede do Iphaep.

Além disso, também são propostas do Posto de Atendimento do Iphaep: conceber acessibilidade ao Iphaep dos proprietários moradores, de todos os municípios, para informação, orientação e denúncias; organizar junto aos proprietários a documentação correta e necessária para abertura de processos; enumerar e comunicar à Sede as denúncias referentes a imóveis protegidos; e planejar vistorias a partir de um cronograma advindo das necessidades/denúncias nos Postos de Atendimento.

Segundo a diretora executiva do Iphaep, Cassandra Figueiredo, o Posto de Atendimento de Campina Grande vai atender, além do município, outras quatro cidades – São João do Cariri, Bananeiras, Areia e Alagoa Grande. “Estamos estudando, também, a implantação de um Posto de Atendimento em Cajazeiras, contemplando a população local e àquelas pessoas que residem em São João do Rio do Peixe, Sousa, Pombal e Princesa Isabel”, revelou a diretora. “A instalação dos dois Postos de Atendimento (Cajazeiras e Campina Grande) contemplará as quatro mesorregiões do Estado da Paraíba: Sertão, Borborema, Agreste e Mata Paraibana”.

Cassandra explicou que a ideia do Posto de Atendimento no interior do Estado surgiu, inicialmente, “em atendimento a solicitação da população, que nem sempre possui condições de se deslocar de sua cidade para obter informações ou mesmo abrir um processo na capital. Depois, percebemos a necessidade do Iphaep em prestar atendimento próximo aos usuários, escutando e encaminhando suas demandas”.

SECOM-PB

Comentários