Povo Brasileiro – no subterrâneo da masmorra da corrupção

14 ago 2017

alfredo
Alfredo Bonessi

Na America do Sul nós temos um país em que a liberdade foi roubada por um grupo de bandidos. Roubaram a força econômica – roubaram todos os direitos dos cidadãos – roubaram o progresso e o futuro das gerações. Esse país é a Venezuela – um dos países mais ricos do mundo na atualidade. O povo venezuelano não tem forças para reagir e recuperar a sua liberdade. Somente uma força de coalizão internacional poderá entrar na Venezuela e às custas de homens e armas recuperar o estado democrático de direito daquele povo. Mas não espere que os inimigos da Venezuela façam isso; não espere que os EUA farão isso – eles irão esperar para ver como fica e irão negociar com o ditador de lá. Os EUA não se dão conta de que os inimigos que se apossaram da Venezuela são também inimigos dele também. Aos poucos os comunistas vão cercando os EUA – já estão infiltrados e a corrosão política e social já instalou por lá.

O Brasil se escapa desse grupo de salteadores do poder, mas não consegue se livrar dos trilhos do comunismo – ruma velozmente, cada vez mais, para o fim dessa linha, que não tem saída.

O povo brasileiro está trancafiado no porão da corrupção – não vê uma saída – não tem nenhuma esperança para dias melhores.

O presidente da republica – envolvido em corrupção – gastou milhões para continuar no poder – ninguém o tira de lá; as caladas da noite e sem agenda publica se reúne com quem indicou para a alta corte de justiça – isso é ético ? – foram tratar do que ?

As caladas da noite reúne um grupinho de amigos e colegas para tratar de reformas políticas – que realmente irão realizar……..como se eles fossem os qualificados para isso. Voce acredita que um poder ditatorial de esquerda dominante e escravocrata irá realizar alguma mudança se posicionando no lugar do povo ? – claro que não. Brigam por mais poder – por mais dinheiro – para gastar mais e não vê a realidade porque passa o povo: nas mãos dos bandidos – sem escolas – sem educação – sem investimentos. Investimento para as novas eleições: R$ 3,6 bilhões.

A moral e a ética política não existe por aqui.

Não é concebível que esse poder independente e acima da lei escravize o povo brasileiro – esse poder é um enorme parasita que suga todas as forças do trabalhador brasileiro – e não dá nada em troca: é irresponsável – gasta demais – não é assíduo – emprega apadrinhados desnecessários – ganha comissões em cima de verbas públicas destinadas as obras que poderiam ajudar de alguma maneira a população – essas obras não são concluídas e ficam pelo caminho da corrupção.

O Brasil e o povo brasileiro não precisa de políticos – principalmente da qualidade desses que aí estão: o presidente da república envolvido em corrupção ; o presidente do senado envolvido em corrupção; o presidente da câmara envolvido em corrupção – e não há leis que os puna, porque a alta corte de justiça toma decisões que assombra a todos nós: são decisões pessoais, de favorecimento, deixando de lado os interesses nacionais, e ferindo os preceitos da ética e da moral que sustentam a sociedade.

Enquanto isso o crime devora a sociedade, dizimando as famílias e fazendo vítimas a todo o instante. Os bandidos são mais assistidos que os cidadãos honestos.

A quem possa interessar tudo isso ?

Leis – são papeis que um fósforo queima. Quando a lei fica desatualizada e mesmo quando os infratores encontram nela abrigo, ela precisa ser reformada – atualizada e posta em prática. A lei normatiza a conduta dos cidadãos. Quando um cidadão transgride a lei precisa ser punido –não importa as suas condições. Não há poder, cargo ou outra condição que proteja um infrator e se for investido de um cargo de confiança que nem de um político deva ser retirado do cargo e punido na forma da lei.

Mas deve-se evitar também o sensacionalismo, a denúncia criminosa cujos fatos são inexistentes e meramente oportunistas – essa forma de desestabilização da ordem publica e social deve ser rigorosamente reparada.

No mais o Brasil está parado no tempo e no espaço – ninguém tem coragem de fazer o que é preciso, de cortar os gastos públicos, de reformar a política de tal maneira que possa ser eficiente e produtiva para a sociedade, de reformar as leis antigas do comercio e instituir outras novas e mais atualizadas, que possam proporcionar a melhoria da população – nem mesmo não há ninguém que possa separar o mau do bom e proporcionar segurança e paz social a todos nós.

Sabemos que não é obrigação do governo proporcionar bem estar e felicidade aos cidadãos – eles mesmos é quem deve procurar a sua realização pessoal e o seu sucesso econômico, pela livre iniciativa, pela vontade de crescer e de produzir riquezas para si mesmos – o que não pode é o governo, que foi eleito pelo povo, atrapalhar a vida dos cidadãos, criar obstáculos para eles, cobrar por algo que não faz, retirar recursos da população, aplicá-los mal e não prestar contas disso, de outra forma, se apossar do dinheiro dos cidadãos e não dar-lhes nada em troca; ser sustentado pela população e estar acima dela, em um verdadeiro desvio de finalidade e uma inversão de valores.

Dessa forma não se pode continuar – não pode ficar dessa maneira: um governo acima de todos e governando sobre o todos e não para todos.

Esse é o grito de liberdade que o povo brasileiro, no porão da corrupção, clama a pleno pulmões – mas quem irá ouvi-lo?

Comentários