PSDB faz voto de silêncio até o dia 7 de abril: “Não há o que falar, há o que esperar”, diz Cássio

23 mar 2018

Senador diz que partido vai aguardar desincompatibilizações e fala em prazo para “arrependimento eficaz”


Os tucanos reunidos hoje (23) no escritório do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), em João Pessoa, fizeram um voto de silêncio para preservar a estratégia adotada pelo PSDB em relação ao processo eleitoral deste ano. Líder do grupo, o senador Cássio foi o único a falar com a imprensa e se limitou a dizer que o partido vai esperar o dia 7 de abril, quando termina o prazo de desincompatibilização dos gestores que pretendem disputar as eleições este ano.

Em suma, Cássio disse que o partido vai aguardar as decisões que serão tomadas pelos ex-pré-candidatos do grupo, os prefeitos Luciano Cartaxo (PSD) e Romero Rodrigues (PSDB), para se pronunciar. O prefeito de Campina Grande, inclusive, não compareceu a reunião e nem justificou ausência.

“Neste instante não há o que falar, há o que se esperar. Vamos aguardar o prazo do dia 7 de abril, uma vez que os dois pré-candidatos que havia colocado as suas postulações de forma legítima e natural, cada um em seu tempo, abdicaram das suas postulações. Mas há prazos para o que no direito se chama de ‘arrependimento eficaz’. O PSDB vai aguardar e não há mais nada e nem nenhuma manifestação a fazer”, disse Cássio.

O tucano não adiantou se terá agenda nos próximos dias com outras lideranças – incluindo os prefeitos já mencionados e o senador José Maranhão, que já tem candidatura posta. “Converso sempre com Maranhão no Plenário, no Senado, mas vamos manter a decisão de esperar o desfecho dos fatos em relação as desincompatibilizações que podem acontecer até o dia 7 de abril. Vamos esperar a consumação das decisões que serão tomadas”, reforçou.

Além de Cássio, participaram da reunião a portas fechadas o presidente da Executiva Estadual, Ruy Carneiro; o prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano; o prefeito afastado de Bayeux, Luiz Antônio; os deputados estaduais Camila Toscano, Tovar Correia Lima e Bruno Cunha Lima; o ex-senador Cícero Lucena; o presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, Marcos Vinícius; o prefeito e ex-prefeito de Patos, Dinaldo Wanderley e Dinaldo Filho; a vereadora Eliza Virgínia; e a ex-deputada Iraê Lucena. O deputado João Henriques, do DEM, também participou da reunião.


Fonte (Blog do Gordinho):

PSDB faz voto de silêncio até o dia 7 de abril: “Não há o que falar, há o que esperar”, diz Cássio

 

Comentários