“Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra”

4 jul 2013

“Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra”
Escreveu: Francisco Alves Cardoso – 04/07/2013

Assim disse o Cristo àqueles que queriam a condenação de Madalena, por ter sido apanhada em pecados. Ao pronunciar essa frase histórica, todos se retiraram jogando as pedras fora.

Agora, neste momento que o Brasil ouve a voz do povo nas ruas na defesa dos seus direitos, contra a onda desenfreada de corrução e impunidade, nós temos que fazer uma análise dura contra as instituições partidárias, seus dirigentes e os comandantes dos poderes constituídos da nossa pátria.

Por que a última pesquisa do Datafolha mostra a presidente Dilma com uma queda vergonhosa, diante da opinião pública? Por que Marina Silva está colocada em segundo lugar e muito pertinho da presidente da República? Por que o candidato do PSDB, eterno adversário do PT aparece em terceiro lugar? E finalmente, por que o governador Eduardo Campos é visto em último lugar na mencionada pesquisa?

A presidente Dilma é fácil analisar, porque o povo brasileiro não suporta mais tanta corrupção nem impunidade no seu governo. A construção de estádios para a Copa das Confederações e a do Mundo é uma vergonha para todos os brasileiros. Está estampado na cara do povo que é uma corrução desenfreada. O povo não aceita mais o governo Dilma, e ela já sabe que toda essa movimentação popular tem como ponto principal o seu governo.

Aécio Neves até agora não teve jeito de ser candidato a presidente da República. O PSDB até hoje não apareceu como adversário do PT. Posso até ser repetitivo, mas tenho que falar desse quadro nordestino. Nas eleições passadas, para presidente da República, José Serra por duas vezes, e Geraldo Alckmin, praticamente não tiveram palanques no Nordeste. E agora vai se repetir a mesma coisa. Falemos da Paraíba, onde o PSDB tem um candidato considerado imbatível, o senador Cássio Cunha Lima, que ao que tudo indica, não é candidato a governador, porque o presidente nacional do partido, Aécio, não tem força para convencê-lo a disputar o governo da Paraíba.

O governador Eduardo Campos tem uma analise mais aprofundada, porque o seu partido, o PSB, conta com todo o apoio do Palácio do Planalto, e por isso o povo não pode separar Eduardo de Dilma e de Lula. Como fazer oposição ao governo do PT, se o partido está de braços abertos dentro desse poder apoiando, comendo e batendo palmas?

A ex-senadora Marina Silva é diferenciada, porque rompeu com o PT logo no início do governo Lula, filiou-se ao PV, deixou o ministério e agora funda um novo partido para disputar a presidência da República. Está provado, para o povo, que Marina não tem ligações com esse governo, faz oposição porque entende que é hora de dizer não a esses que comandam o país.

Por isso, a pergunta inicial: “Quem não tiver pecados que atire a primeira pedra”. E o povo entende que Marina Silva não tem “pecados” no campo dos milhões de erros do atual governo brasileiro.

Comentários