Relações entre Brasil e Argentina são fortes e inabaláveis, afirma Dilma

26 abr 2013


Dilma Rousseff e Cristina Kirchner durante declaração à imprensa na Casa Rosada. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff disse na noite desta quinta-feira (25), em Buenos Aires, durante jantar em sua homenagem oferecido pelo governo argentino, que deseja fortalecer as bases econômicas da integração entre Brasil e Argentina. “A integração é a chave para fortalecer nossa presença no mundo”, afirmou Dilma. Segundo ela, Brasil e a Argentina aprenderam a tratar as diferenças com maturidade.

“As relações entre Brasil e Argentina são fortes e inabaláveis. Baseiam-se na certeza e na vontade política que nós sempre expressamos de que juntos faremos sempre muito mais e muito melhor. Os últimos dez anos mostram que a aliança Argentina e Brasil tem sido fundamental não só para nossos dois países. Essa relação, essa aliança tem sido um fator de progresso e estabilidade para América do Sul e para a América Latina”, disse.

Mais cedo, durante declaração à imprensa, a presidenta disse que as relações entre Brasil e Argentina são pautadas pelo diálogo e pela transparência. Dilma afirmou ser fã do cinema argentino e citou os filmes “O Filho da Noiva”, “Nove Rainhas” e “Um Conto Chinês”. Ela disse ainda ter grande admiração pelo livro “Recuerdo de la Muerte”, de Miguel Bonasso, que retrata os crimes cometidos pela ditadura argentina na Escola Superior de Mecânica da Armada (ESMA).


A presidenta Dilma Rousseff participa de reunião de trabalho com Cristina Kirchner, presidenta da Argentina, para discutir investimentos e relações comerciais entre os dois países. Antes de regressar ao Brasil, Dilma ainda participa de jantar em sua homenagem. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Marcelo Souza

Via Blog do Planalto

Comentários