Restaurante Popular de Campina Grande reabre após reformas

8 mar 2013

O Restaurante Popular de Campina Grande reabriu as portas nessa quinta-feira (7), depois de ter passado por melhorias. O equipamento, mantido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh), fornece mil refeições diárias. Para a recuperação do equipamento, foram investidos cerca de R$ 120 mil, entre as obras da ampliação da estrutura, como a modernização da cozinha e a aquisição de novos equipamentos, além de revisões elétrica e hidráulica, pintura geral, assentamento e novo piso.

O secretário da Interiorização e da Ação do Governo, Fábio Maia, visitou o restaurante e destacou os investimentos para garantir o melhor atendimento aos usuários que fazem refeição no equipamento. “O compromisso do Governo do Estado é dar comodidade aos campinenses que fazem as refeições neste restaurante, com uma comida saudável e balanceada a preço de R$ 1,00, promovendo a inclusão social”, assinalou.

Os usuários comemoraram a reabertura do equipamento, que ficou fechado por mais de um mês. “Estava contando os dias para o restaurante reabrir. Ele está mais aconchegante e a comida saborosa e nutritiva a um preço pequeno”, disse a comerciária Lúcia Silva.

Por sua vez, o aposentado Carlos Santos enfatizou a variação do cardápio e o bom atendimento dos funcionários. “Todo dia a comida varia. Um dia é peixe, outro frango e no dia seguinte, bife, além das saladas de legumes e verduras. Os funcionários atendem a gente muito bem”.

O diretor do restaurante, Cid Toledo, informou que, desde sua inauguração, em junho de 2011, foram servidas mais de 350 mil refeições. O equipamento funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 11h às 13h30, na Avenida Floriano Peixoto, no centro da cidade.

O Restaurante Popular de Campina Grande foi inaugurado no dia 21 de junho de 2011 pelo governador Ricardo Coutinho, o vice-governador Rômulo Gouveia e a secretária de Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos. No dia seguinte, foi aberto ao público. Para seu funcionamento, foram investidos cerca de R$ 560 mil. Os recursos foram provenientes do Contrato de Repasse entre o Ministério do Desenvolvimento Social e o Governo do Estado, por meio da Secretária de Desenvolvimento Humano.

[portfolio_slideshow]

Comentários