Sei a hora do silêncio…

15 maio 2013

SEI A HORA DO SILÊNCIO…
Autor: Geraldo Moreno Rolim

Não… não queria isso, te magoar jamais…
Mas foi como se o “anjo lindo” fugisse do seu tom angelical,
E no delírio da poesia, o verso soou forte demais,
Mas no intimo a consciência de não querer-te mal…

Mas o humano peca as vezes involuntariamente,
O tom doce da ´poesia foge para o erótico da fantasia…
E aquele clima parece quebrar entre a gente.
Mas confesso:o universo do mistério sempre nos contagia…

O que fazer depois da palavra já dita?
Ficar triste com a poesia já escrita?
Ou deixar que o tempo, dono da razão, julgue o momento.

Te deixarei a pensar, ficarei silencioso no meu canto,
Na esperança de que não se quebre totalmente o encanto…
E que no castigo do silêncio, chegue até você o meu lamento.

SP, Mai/2013

Comentários