Sessão em homenagem ao poeta Ronaldo é marcada por emoção

19 mar 2013

Na largura e no comprimento: sessão em homenagem ao poeta Ronaldo é marcada por emoção, unidade e sinais de novas gerações Cunha Lima na política

Senadores de vários partidos e estados brasileiros se revezaram na tribuna do Senado Federal pra prestar homenagem ao poeta Ronaldo Cunha Lima. Do presidente do Senado, Renan Calheiros  ao senador Eduardo Suplicy, de Pedro Simon  a Lindberg Farias, entre tantos outros, todos pediram à palavra para destacar a trajetória do ex-governador, falecido em 2012, defendendo uma vida mais larga do que comprida.

Fechando a homenagem, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) preferiu aproveitar para declamar parte da obra poética de Ronaldo. “Era o melhor discurso que eu poderia fazer”, justificou para um platéia formada por amigos e parentes, entre eles, o filho do poeta, Ronaldo Cunha Lima, vice-prefeito de Campina Grande, e o vereador Bruno Cunha Lima, neto de Ivandro, irmão do poeta. Nos discursos, a certeza que o legado de Ronaldo terá seguidores na família Cunha Lima além Cássio.

Abaixo, foto da sessão, no olhar da fotógrafa Jacyara Aires, que registrou cenas surpreendentes como a composição da Mesa, colocando Vital do Rego Filho (PMDB) e Rômulo Gouveia (PSD) lado a lado, a descontração de Agnaldo Timóteo antes da sessão e o discurso de Pedro Cunha Lima na tribuna do Senado.

O poeta que une: Vitalzinho, presente toda a sessão, sentado na Mesa, que tinha Romero Rodrigues e Rômulo Gouveia nas extremidades

Comentários