Site da Academia Luiz Gonzaga do Brasil lançado na Reunião do Instituto Histórico e Geográfico do Cariri Paraibano

24 mar 2015

O site Academia Luiz Gonzaga do Brasil – www.academialuizgonzaga.com.br foi inaugurado na manhã deste sábado, 13 de dezembro de 2014, na 9º Reunião Anual do Instituto Histórico e Geográfico do Cariri Paraibano, IHGC, na Praça da Vila do Artesão, na cidade de Campina Grande, na Paraíba, comemorativa do 150º aniversário da cidade paraibana Rainha da Borborema.

O jornalista Xico Nóbrega, criador do site-Academia Luiz Gonzaga do Brasil, palestra aos sócios do IHGC e convidados, sobre o tema Luiz Gonzaga e a Paraíba, dando enfoque à presença da microrregião paraibana do Cariri nos baiões, xotes, toadas do imortal cantador da Asa Branca.

A Paraíba é um dos Estados mais presentes nas músicas de Luiz Gonzaga, ao lado de Pernambuco e do Ceará. Isto desde o ano de 1952, quando ele lançou discos 78 rotações com duas músicas fazendo alusão à Paraíba. O célebre baião Paraíba, com o refrão curioso “muié macho, sim sinhô”. E o Baião na Garoa, um lamento de seca e de alegria de inverno, se referindo aos retirantes debandando da Paraíba, Ceará e Alagoas.

Daí em diante Luiz Gonzaga iria se referir a coisas paraibanas, personagens, lugares, costumes, em mais vinte e cinco músicas, inclusive narrativas da paisagem ecológica, personagem e costumes da microrregião do Cariri paraibano.

Os compositores paraibanos

O primeiro parceiro do Rei do Baião de origem paraibana é o compositor Antonio Barros, coautor do baião Estrela de Ouro, de 1959.

Na década de 1960, 1970 e 1980, vários compositores paraibanos participariam da grande obra do Rei do Baião. José Marcolino, Geraldo Vandré, Luiz Ramalho, Rivaldo Serrano de Andrade, Sivuca, Glorinha Gadelha, Cecéu.

O compositor pernambucano Rosil Cavalcanti, viveu e morreu em Campina Grande, na Paraíba, onde se projetou como radialista e autor de grandes sucessos na voz de Jackson do Pandeiro e Marinês, Rosil é autor de várias músicas marcantes de Luiz Gonzaga na década de 1960.

Luiz Gonzaga e o Cariri

A microrregião do Cariri paraibano, a paisagem ecológica, personagens e costumes, inspiram boa parte das músicas de Luiz Gonzaga referindo ao Estado da Paraíba. Devido ser a microrregião natal do compositor José Marcolino. Ele nasceu se fez homem e se casou em territórios dos atuais municípios de Serra Branca, Sumé e Prata. Consagrar-se-ia um dos compositores mais importantes do Rei do Baião da década de 1960.

Aliás, Luiz Gonzaga realizou em Zé Marcolino um feito único entre os mais de 240 parceiros que participam da grande obra do Rei do Baião, em termos de número de músicas inéditas gravadas em um só álbum. O disco Ô Véio Macho, de 1962, tem seis baiões, xotes, toada, todas do parceiro compositor paraibano. Sertão de Aço, Serrote Agudo, Pássaro Carão, Matuto Aperreado, A Dança de Nicodemos, No Piancó.

Todas essas obras do parceiro José Marcolino são impregnadas de coisas paraibanas. A paisagem ecológica, a tristeza de seca versus alegria de inverno, folguedos, tipos populares, humores, costumes, principalmente da microrregião do Cariri paraibano.

O álbum Pisa no Pilão (A Festa do Milho), de 1963, traz no seu repertório mais duas composições de José Marcolino, os baiões Pedido a São João e o Caboclo Nordestino.

Em 1964, foi lançada uma obra-prima da discografia de Luiz Gonzaga, o álbum A Triste Partida, com a toada homônima do disco que se tornaria célebre, e mais algumas pérolas do caririzeiro Zé Marcolino. A toada Cacimba Nova, o forróMarimbondo, o xote Numa Sala de Reboco e o baião Cantiga de Vem Vem, este de José Marcolino e Panta (Pedro Cruz).

O drama social secular do retirante da seca no Cariri paraibano, e no semiárido nordestino em geral, inspirou baião Queixas do Norte, de José Marcolino e Pantaleão (Pedro Cruz).
……………………………………………………………………………………………………………….

Site nacional sobre o Rei do Baião lançado no Calçadão de Campina Grande
O jornalista cultural Xico Nóbrega lança na manhã deste sábado, no Calçadão da cidade de Campina Grande, o site Academia Luiz Gonzaga do Brasil – www.academialuizgonzaga.com.br, dentro da programação dos 102 Anos de Luiz Gonzaga.
O site também vai ser lançado na manhã deste sábado na na 9º Reunião Anual do Instituto Histórico e Geográfico do Cariri Paraibano, IHGC, na Praça da Vila do Artesão, na cidade de Campina Grande, na Paraíba, comemorativa do 150º aniversário da cidade paraibana Rainha da Borborema. E no final da tarde no evento cultural do Museu dos Três Pandeiros, às margens do Acude Velho.
É previsto para a manhã deste sábado, além do lançamento do www.academialuizgonzaga.com.br, exibições de vídeos do Rei do Baião, documentários e reportagens especiais de televisão, e apresentações artísticas.
……………………………………………………………………………………………………………….
Quem é o Fundador da Academia Luiz Gonzaga do Brasil
Eu sou Francisco Antonio Vieira da Nóbrega – jornalista Xico Nóbrega -, 55 anos, norte-rio-grandense, nascido no município do Açu. Resido na cidade de Campina Grande, na Paraíba, desde 1979, onde, como técnico agrícola, ingressei na empresa de pesquisa agropecuária do Estado, a Emepa. Durante alguns anos atuei em projetos de implantação de campos experimentais de algodão e pastagem, e em pesquisa caprina.
Formei-me em Comunicação Social – Habilitação Jornalismo pela Universidade Regional do Nordeste – hoje UEPB -, em 1988. Desde então atuei como repórter na sucursal do jornal A União em Campina Grande, durante quase vinte anos, escrevendo reportagens culturais paraibanas e nordestinas em geral, especialmente sobre Luiz Gonzaga.
Eu sou um dos jornalistas brasileiros mais dedicados aos estudos do Rei do Baião, desde 1989, quando fiz a primeira e mais marcante reportagem. A cobertura do sepultamento do Rei do Baião, na cidade do Exu, em Pernambuco, publicada no jornalA União, da cidade de João Pessoa, em duas edições.
Desde então, pesquiso e escrevo sobre assuntos temáticos afins da grande obra do imortal cantador da Asa Branca. Fazendo reportagens nas datas magnas do seu nascimento e da morte, nos jubileus das músicas clássicas, reportagens sobre o Museu Fonográfico Luiz Gonzaga de Campina Grande (extinto), pesquisadores e colecionadores luiz-gonzaguianos, e outros assuntos afins.
Sou ex-editor do site do Museu Luiz Gonzaga campinense, um dos primeiros sites do Brasil do gênero, e inauguro neste dia 13 de dezembro de 2014 – do 102º Aniversário de Luiz Gonzaga -, a Academia Luiz Gonzaga do Brasil –www.academialuizgonzaga.com.br -, com as mesmas atribuições do site anterior e outras inovações.
Concluo no momento três projetos de livros. O Rei do Baião em 24 Ensaios Temáticos Ilustrados: Personagens, Obras, Estados Nordestinos. Além de um livro sobre o baião Paraíba. Assim como finalizo outra obra de maior fôlego comentando uma seleção de 150 obras do Rei do Baião e parceiros.

Contato: xnobrega1@gmail.com

……………………………………………………………………………………………………………….
O que é a Academia Luiz Gonzaga do Brasil
A ACADEMIA LUIZ GONZAGA DO BRASIL – ALGB – é uma entidade on line e presencial – www.academialuizgonzaga.com.br-, com o objetivo de congregar informalmente os fãs de Luiz Gonzaga, brasileiros e estrangeiros, homens, mulheres, jovens, crianças, oferecendo conteúdos à preservação, formação, e divulgação da vida e da obra do Rei do Baião.
A ALGB, fundada em 13 de dezembro de 2014 na cidade de Campina Grande, na Paraíba, por iniciativa deste jornalista cultural Xico Nóbrega, se propõe a congregar a maior comunidade de fãs, professores, jornalistas, pesquisadores da música brasileira, levando a todos a informação mais ampla e precisa da Cronologia, Iconografia, Discografia, Bibliografia, Atualidades, e outros macros temas dos Estudos de Luiz Gonzaga.
Academia Luiz Gonzaga do Brasil há de cumprir um calendário anual de atividades pautado nas datas magnas do imortal cantador da Asa Branca. O seu nascimento em 13 de dezembro (1912) e a morte em 2 de agosto (1989).
O período junino é sempre uma data genuinamente luiz-gonzaguiana, no qual a nossa entidade-site há de ter maior visibilidade.
De ano a ano dão-se os jubileus de 50, 60 e 70 anos das gravações originais dos grandes sucessos do Rei do Baião. Assim como acontecem os centenários de nascimento dos compositores parceiros de Luiz Gonzaga. Esses eventos em geral do mesmo modo hão de oferecer conteúdo informativo e noticioso ao www.academialuizgonzaga.com.br.
A ALGB visa também promover eventos presenciais e on line. Cursos, palestras, concursos, exposições, mostras de vídeos, divulgar lançamentos e feiras de livros e de discos luiz-gonzaguianos.

Contatos
(Xico Nóbrega – Contatos: 83-96593839 – xobrega1@gmail.com )

Comentários