VIAGEM CULTURAL – QUARTA ETAPA DA MISSA DO VAQUEIRO

24 jul 2017

Assistimos, neste dia 23, terceiro domingo de julho, em Serrita-PE, a quadragésima sétima Missa do vaqueiro. Em 1970 o Padre João Câncio dos Santos oficializou a primeira Missa em sufrágio da alma do exímio vaqueiro Raimundo Jacó, morto em 1955 com uma pedrada na cabeça, jogada por um outro vaqueiro. Com a trágica morte, ele transformou-se em mito e milagreiro e o local onde ele foi morto e sepultado passou a receber romarias de católicos que iam pagar promessas por graças alcançadas. O vaqueiro Raimundo Jacó era primo de Luis Gonzaga, o Rei do Baião. O famoso Cordelista Pedro Bandeira e Luis Gonzaga ajudaram o Padre João Câncio a organizar a primeira missa. Atualmente a Missa do vaqueiro é a maior atração turística do interior de Pernambuco. Raimundo Jacó, por sua habilidade e coragem, transformou-se no vaqueiro símbolo do Sertão nordestino e exemplo de destemor e destreza no manejo do gado na caatinga espinhenta. A missa de hoje foi celebrada pelo Bispo da Diocese, com a participação de quase uma dezena de Padres e contou com grande número de vaqueiros vestidos em seus gibões, que deu uma beleza especial ao evento. O local da morte de Raimundo Jacó foi transformado no Parque Estadual João Câncio, que tem forma de ferradura e o altar fica na frente do túmulo de Jacó. Ao lado do túmulo tem um monumento em homenagem ao Padre João Câncio. Próximo da entrada do parque tem uma escultura de um vaqueiro montado em seu cavalo.

2017-07-23-PHOTO-00002188 2017-07-23-PHOTO-00002189 2017-07-23-PHOTO-00002190 2017-07-23-PHOTO-00002191

Bendito Vasconcelos

Comentários