Zé Vieira é o campeão de contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado

7 maio 2018

Se a aprovação de todos os balancetes financeiros é sinônimo de uma gestão honesta à frente do serviço público, o que dizer de quem teve todas reprovadas? Essa é uma questão que merece a atenção do eleitor paraibano no pleito deste ano. Afinal, a lista repassada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) para o Ministério Público Eleitoral revela um descalabro sem tamanho em algumas prefeituras.

A ex-prefeita de Piancó, no Sertão, Flávia Galdino (PP), por exemplo, não soube o sabor de ter uma conta reprovada enquanto ocupou o cargo. O órgão de controle reprovou todas referentes à prefeitura e ainda as do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Vale do Piancó. Difícil explicar isso com o uso de razões republicanas.

A lista repassada pelo Tribunal de Contas ao Ministério Público poderá resultar na impugnação de eventuais candidaturas deste grupo de políticos. Para isso, basta que as respectivas câmaras municipais tenham seguido a recomendação do TCE e rejeitado as contas também. A relação traz os nomes de 560 gestores que tiveram os balancetes rejeitados. Ao todo, foram reprovadas 1.236 prestações de contas. E entre os gestores, alguns abusaram da paciência dos órgãos de controle. Além de Flávia Galdino, dois outros gestores tiveram 12 prestações de contas reprovadas. São eles Nadir Fernandes de Farias (Curral de Cima) e Renato Lacerda Martins (Itatuba). Um péssimo exemplo para a política, mas partilhado mesmo assim por outros gestores.

Confira a lista abaixo:

12 contas reprovadas
Flávia Serra Galdino (Piancó e Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Vale do Piancó)
Nadir Fernandes de Farias (Curral de Cima)
Renato Lacerda Martins (Itatuba)

11 contas reprovadas
Isac Rodrigo Alves (Algodão de Jandaíra)
José Ribamar da Silva (Imaculada)
José Vieira da Silva (Marizópolis)

Comentários