De que valeu a visita da presidente, para o sertão paraibano?

4 mar 2013

Agricultores, criadores, os homens do campo de um modo geral estavam aguardando o apoio total da classe política, junto à presidente Dilma Roussef, para que o grande momento da visita da chefe da nação brasileira ao nosso estado fosse de apoio total ao momento difícil que os sertanejos estão passando, principalmente pela falta d’água em todos os municípios da região.

Pouca coisa se ouviu falar sobre a seca no sertão paraibano. As comitivas governamentais ficaram apenas na capital do estado participando de solenidades pomposas, recepções de primeira grandeza, abraços de governantes e governados, enquanto que os sertanejos aqui ficaram sofrendo a desilusão de uma visita da presidente, sem esperanças para os sertanejos.

É preciso que a presidente saiba que uma visita desse porte, nesse momento, não teve validade alguma para nossa gente sofrida sertaneja. Seria melhor que ela tivesse ficado pelos gabinetes da capital da República, e no próximo ano chegaria aqui pedindo votos, e com certeza vai receber todos, porque o povo vive sempre mergulhado no esquecimento.

As obras de ferro, cimento e luxúria, certamente autorizadas pela presidente para João Pessoa, de nada valem para o nosso sofrimento aqui no sertão.

Cadê a palavra do governador, deputados federais, senadores, deputados estaduais em favor do sertão paraibano? Mais uma esperança que morreu. E os animais sertanejos estão morrendo todos. Daqui a pouco serão outras “peças importantes” que darão adeus para sempre.

Essa visita da presidente Dilma tinha que ser feita à região sertaneja. O problema está aqui. A seca está aqui. Os animais estão morrendo aqui. E os políticos sabem disso. Mas, para eles, é melhor ficar com a presidente às margens do oceano, enquanto nós sertanejos aqui sofremos, aqui padecemos, aqui vivemos escanteados pelos governos.

Comentários