Defesa coloca França na final: solidez, craques anulados e gols decisivos

13 jul 2018

Para cada disparada de Mbappé, tem uma recuperação de Kanté; para cada movimentação de Griezmann, tem um corte de Varane, uma cobertura de Umtiti, uma presença de Lloris. A França chama a atenção pelo talento de seus jogadores ofensivos, mas é na defesa que marcha um batalhão sólido o suficiente para colocá-la na final da Copa do Mundo.

Um somatório de conquistas mostra a importância do sistema defensivo francês na campanha que pode resultar em título no domingo, quando a equipe de Didier Deschamps faz a final com a Croácia, em Moscou.

  • Em quatro dois seis jogos na Copa, a França não tomou gols – contra Peru, Dinamarca, Uruguai e Bélgica.
  • Três gols de defensores, marcados nas fases eliminatórias, foram fundamentais para o time chegar à final: o lateral-direito Pavard contra a Argentina, o zagueiro Varane diante do Uruguai, o zagueiro Umtiti frente à Bélgica.
  • Alguns dos principais astros da Copa do Mundo sucumbiram à marcação francesa: Messi (Argentina), Suárez (Uruguai), Hazard e De Bruyne (Bélgica), Guerrero (Peru), Eriksen (Dinam

Comentários