João Lyra ”afinado” com Eduardo no PSB

13 mar 2013

Vice-governador fecha os contatos políticos para, enfim, formalizar seu ingresso no PSB, para onde vai, segundo disse, ”em solidariedade” a Eduardo Campos

Pedro Romero

O vice-governador João Lyra Neto confirmou nessa terça-feira o que nos meios políticos todos já davam como certo: sua saída do PDT e a filiação ao PSB do governador Eduardo Campos. Ele informou que está fechando as conversas com líderes políticos sobre o assunto e, na sexta-feira (15), vai se encontrar com o ministro do Trabalho, Brizola Neto (PDT-RJ), e com o senador Cristovão Buarque (PDT-DF). De acordo com João Lyra Neto, a decisão foi tomada “em solidariedade ao governador”.

A declaração foi feita, nessa terça-feira, antes da missa em homenagem ao centenário de nascimento do ex-prefeito e ex-deputado João Lyra Filho, pai do vice-governador e do ex-ministro da Justiça Fernando Lyra, falecido em fevereiro. Após a celebração, foi realizada uma sessão solene na Câmara de Vereadores.

João Lyra Neto afirmou que já conversou com Eduardo sobre a mudança e está falando também com aliados políticos de outros partidos. Ele acrescentou ter recebido ontem um telefonema do ministro Brizola Neto, com quem marcou encontro para a sexta-feira, em Brasília. No mesmo dia, também conversa com Cristovam Buarque.

As lideranças do PDT ainda tentam convencer João Lyra a permanecer na legenda, mas o esforço será em vão.

“Vamos conversar com outras lideranças nacionais e estaduais. Eu não quero determinar data, mas o caminho será este mesmo – ir para o PSB, em solidariedade ao governador”, destacou João Lyra, sem contudo explicar a razão da solidariedade.

O vice-governador já tinha deixado claro seu desconforto no PDT, que no Estado tem como presidente, há anos, o prefeito José Queiroz. Ele sempre criticou o que chama de falta de diálogo no partido e a falta de projetos que possam fortalecer a legenda em Pernambuco. As disputas diretas e indiretas com Queiroz acabaram deixando João Lyra sem espaço. Ele, inclusive, optou por não participar da campanha à reeleição do prefeito, em 2012, ficando fora da eleição de Caruaru.

Com a ida para o PSB, João Lyra Neto também espera fortalecer seu nome como possível candidato à sucessão do governador Eduardo Campos em 2014. Além da continuidade partidária, leva na bagagem a experiência de ter participado e coordenado projetos em algumas das principais áreas do governo, como a da Saúde.

Do Jornal do Commercio

Comentários