MEU SOBRINHO WAGNER- Perdi Um Pedaço de Mim.

21 fev 2013

WAGNER “GUINHA” – ZEZÉ PIANCÓ – JOÃO DE SOUSA LIMA E WEBERSON “NEM”

PERDI UM PEDAÇO DE MIM

Naquela manhã de sábado, dia 16 de fevereiro de 2013, meu telefone tocou, o sobrinho Osvalny me deu uma noticia que me deixou atônito:

– Guinha sofreu um acidente e o negocio é serio, ele tá falando mais o corpo tá preso nas ferragens do carro!

Cancelei tudo que ia fazer e corri pra perto de Osvalny para procurar mais noticias;

Guinha era também meu sobrinho, seu nome real era Wagner, filho de Zezé, meu irmão mais velho. Nós fomos criados juntos, moramos vizinhos por muito tempo; Meus sentimentos sentidos por Wagner ultrapassava os sentimentos de tio, fomos irmãos e amigos.

Wagner era sempre muito rápido nos seus afazeres, corria, corria e corria feito menino sem tempo de parar nunca.

Passamos algumas horas de angústias diante das expectativas de novas notícias e elas eram sempre as mesmas:

– Ele conversa mais tá preso nas ferragens!

Depois de uma longa e angustiante espera recebemos a notícia que não queríamos ouvir. A voz no telefone veio cortante, dilacerando o coração:

– Conseguiram tirá-lo das ferragens mais ele teve uma parada cardíaca e não resistiu!

O mundo pareceu desmoronar, chorei copiosamente por alguns minutos enquanto as imagens daquele menino passavam em minha cabeça feito flashes de um filme. Relembrei muitos minutos que passamos juntos. Quando o vi nascer, acompanhei seu crescimento, suas brincadeiras, seus momentos. Agora, prestes a completar 39 anos de vida, no próximo dia 22 de fevereiro, meu menino se foi. Sofreu por algumas horas dentro das ferragens daquele caminhão, até não aguentar os ferimentos e nos deixar. O estafante trabalho o fez dormir ao volante e se chocar na parte traseira de uma carreta. Desejei estar lá pra talvez tentar salvá-lo ou ao menos ficar perto, segurar sua mão e dizer que o amava e eu o amava muito e talvez nunca tenha dito isso a ele. Agora que essa dor causada pela perda vem me cruciar eu sinto que faltou um ultimo abraço, eu queria ter tido essa última chance, mais as circunstâncias não deixaram.

Vi naqueles últimos momentos próximos ao seu corpo sem vida, observando seu rosto marcado pela ação do forte impacto pela batida dos carros, o desespero do seu filho e de suas duas filhas, estando uma delas grávida, netinha que nascerá daqui à dois meses e que você tanto vinha esperando. A vida não lhe deu essa oportunidade…

Sua passagem foi marcante e as lembranças saudosas adormecem no desconhecido dos nossos sonhos: A tristeza pode-se dizer é a parte escura da luz da existência.

Sua amizade deixou marcas, iluminou a alma, refletiu no coração e permanece mesmo depois de tua partida. Agora entendo serem eternas as luzes da amizade

Mesmo nas tormentas, quando as penumbras do tempo forem atenuadas pela recordação de tua imagem, lembrarei seu lindo sorriso e ele permanecerá em mim como chama que queima o pasto de minhas lembranças eternas. Não te esquecerei nunca e em meu peito te guardarei como os anjos que amamos em nossas existências.

Meu Guinha, você deixou uma dor cruciante no coração do tio, não me lembro de ter dito que te amava, apesar de sempre ter te abraçado e dado um beijo na mão e outro na cabeça. Se não expressei em vida meu amor é porque fui tímido em meus sentimentos, porém te digo agora: Eu amo você! Pedirei a Jesus Cristo que leve meu recado até você. Na minha oração de hoje será feito meu pedido e tenho certeza que por sua honestidade, sua batalha diária, seu amor dedicado a família e os amigos, Jesus fará chegar minhas palavras ao seu coração. Eu fico aqui com minha dor, meu menino abençoado. Esteja bem, vá em paz, que Deus guie seus passos no caminho do paraíso…

Comentários