O cangaço em presentes que marcaram as duas faces de confronto daquele época

28 mar 2013

O CANGAÇO EM PRESENTES QUE MARCARAM AS DUAS FACES DE CONFRONTO DAQUELA ÉPOCA.

Em minhas pesquisas e entrevistas, tenho adquirido além das informações, materiais que serão disponibilizados em um Museu que será criado em Paulo Afonso.

Confesso que o que mais me impressiona na catalogação histórica são as fotografias antigas, sou fascinado por fotos de épocas e além de fotos coleciono várias coisas, entre elas: canivetes, selos, antiguidades, moedas e outra infinidade de materiais.

Durante minha estadia em  Belo Horizonte para entrevistar os cangaceiros Moreno e Durvinha, adquiri peças e fotos antigas que eles me presentearam. Das coisas que guardo com carinho em meu acervo foi um par de abotoaduras e um canivete que o cangaceiro Moreno me deu.

O ex-soldado de volante Teófilo Pires do Nascimento me presenteou com balas de 1930, quando ele perseguia os cangaceiros. Essas balas estarão expostas também no Futuro  Museu, em uma ala destinada ao tema cangaço. São presentes que marcam e que no futuro contarão histórias de uma época que aos poucos vai perdendo seus participantes diretos. Dos dois amigos que me presentearam só o Teófilo ainda está vivo. As peças guardo com cuidado e agradeço pela oportunidade de além de tê-las ter convividos com esses personagens de um tempo que marcou as páginas do meu nordeste.

Por João de Sousa Lima

[portfolio_slideshow]

Comentários