O Mito Sertanejo

6 mar 2013

O Mito Sertanejo

Escreveu: Francisco Alves Cardoso – 06/03/2013

As festividades em homenagem a Luiz Gonzaga, na Comunidade São Francisco, município de São João do Rio do Peixe – PB, promovidas pelo Grupo União São Francisco com o apoio do “Caldeirão Político”, representam também a integração entre os municípios do sertão paraibano, nos campos da cultura e do turismo.

Figuras lendárias serão introduzidas este ano no Parque Cultural “O Rei do Baião”, no sentido de fazer divulgar e memorizar os batalhadores do progresso regional, para todos os recantos da pátria brasileira.

Entre os vultos históricos rememorados, este ano, nos dias 16 e 17 de agosto, data das festividades, está o lendário José de Moura, marco principal do município do Poço de José de Moura, bem no centro do Vale do Rio do Peixe.

Foi ele o responsável direto pelo desenvolvimento do novo município, hoje administrado pela sobrinha Aurileide Egídio de Moura.

Os trabalhos religiosos e assistenciais de Zé de Moura foram baseados na figura de São Geraldo Magela, padroeiro do município, já que toda essa obra foi iniciada numa viagem do religioso, de São João do Rio do Peixe ao distrito do Poço. Estava ele sentado debaixo de uma árvore, numa sexta-feira, quando lhe apareceu um jovem que entregou um recipiente de vidro dizendo-lhe que, a partir daquele momento, deveria dar o líquido ali contido a todos os que o procurassem com qualquer enfermidade e os mesmos obteriam a cura para os seus males.

A partir daquele dia, Zé de Moura iniciou a sua vida religiosa e de ajuda ao povo doente e necessitado. Dias depois, estando ele entregue aos seus momentos de oração, encontrou dentro de um livro a foto de um jovem parecido com o mesmo que lhe entregou o recipiente com água, e para seu espanto o jovem era São Geraldo Magela.

No próximo dia 16 de julho completa quarenta e sete anos da morte de José de Moura. A Diretoria do Parque “O Rei do Baião” resolveu introduzir a figura do religioso naquela área da natureza, integrando o jovem município nos movimentos culturais e turísticos ali desenvolvidos.

Familiares do homenageado serão comunicados para a preparação de históricos da vida e obra de Zé de Moura, como também o Busto dessa figura tão respeitada e venerada na região.

A cidade do Poço dista apenas dezoito quilômetros do Parque, ligada por asfalto até São João do Rio do Peixe, de quem era distrito até o ano de 1996.

Segundo dados reais de pessoas da região, Zé de Moura era um admirador do musical de Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”.

Comentários