O mundo precisa de “menos” gente

26 nov 2013

O título do texto pode até ser taxado de polêmico por algumas pessoas, isso me é encarado com a maior naturalidade, até porque, quem se sente ofendido geralmente são aqueles que não se importam com coisas realmente sadias e interessantes da vida.

A cada conversa que tenho com alguns amigos meus, percebo que cada vez mais me sinto isolado quando a questão é a preocupação com o mundo em que vivemos e a sobrevivência social da espécie humana. O mundo está cheio de pessoas vazias que não merecem desfrutar dos recursos naturais que esse planeta provém. Tem muita mente inútil vagando por aqui. Deus tenha piedade desse povo sem conteúdo que não serve para nada, a não ser destruir cada vez mais o lugar onde moramos.

O que me deixa mais triste é saber que existem pessoas que se preocupam mais com meros cinco dias de folia, enquanto temos coisas muito mais importantes para nos preocuparmos. Também me entristece o fato de que as pessoas hoje em dia são cada vez mais individualistas, ou seja, estão preocupadas primeiramente em se satisfazerem, e se, sobrar algum tempo, se dedicam ao combate a desigualdade. Falar, compartilhar e esbravejar sentado em uma cadeira na frente de um computador é fácil, difícil é encontrar quem marche de pé, nas ruas, segurando o estandarte da igualdade nas mãos, com o propósito de lutar pelo direito a vida de todos os seres vivos.

“Quem não trabalha, também não coma”, assim mencionava o apóstolo Paulo em seus ensinamentos. Eu acrescento o seguinte: quem não pensa, não raciocina e não leva em conta a vida do próximo, também não comungue de uma vida social ativa e próspera, pois quem não se preocupa com o bem estar dos demais e olha só para o próprio umbigo, não deve merecer o respeito e atenção das outras pessoas.

Álisson Oliveira
E-mail: ahalisson@gmail.com

Comentários