Para Renato Gadelha Romero e Cartaxo são boas propostas, mas não sugere o nome do vencedor

25 maio 2017

O deputado estadual, Renato Gadelha (PSC), falou sobre a atual crise política que o Brasil enfrenta. O deputado também aproveitou a oportunidade para falar sobre a seca que o Nordeste vem enfrentado nos últimos anos, sobre CPIs que a oposição está tentando implantar na Assembleia Legislativa. O deputado também deu sua opinião sobre as possíveis candidaturas dos prefeitos Romero Rodrigues de Campina Grande e Luciano Cartaxo de João Pessoa ao governo da Paraíba.

Renato definiu o atual momento do país como a pior crise pela qual a nossa nação já passou nos últimos 63 anos desde o suicídio do ex-presidente da República Getúlio Vargas. Para o deputado estamos num momento de se procurar como tirar o país da crise na qual ele se encontra: “tem que ver como o país sairá dessa crise, não é com partido A ou partido B, não é com esquerda nem direita”.

Renato enxerga o Brasil hoje sendo comandado por um congresso sem apoio popular e que já não atende mais aos anseios do povo. O deputado também criticou os irmãos Batista e as vantagens obtidas pelos dois através de suas delações premiadas. “Joesley é um homem de um caráter muito ruim, ele criou essa crise para ganhar dinheiro e ficou livre para aproveitar todo esse dinheiro que ganhou ao longo do tempo”, afirmou o deputado.  Ainda falando sobre a atual crise política Gadelha a definiu como a maior prova de que o Brasil se trata de um país muito forte, pois segundo palavras do próprio deputado a crise vem sangrando a nação há pelo menos três anos e o Estado ainda resiste.

Renato também comentou sobre as possíveis candidaturas ao governo da Paraíba por parte dos prefeitos das duas maiores cidades do estado, Luciano Cartaxo e Romero Rodrigues. Tendo grande proximidade política do prefeito de Campina Grande, Renato defendeu a força de uma candidatura encabeçada por Romero Rodrigues. Gadelha corroborou com a proposta levantada pelo seu colega de assembleia legislativa, Bruno Cunha Lima(PSDB), de que a oposição deveria lançar duas candidaturas. O deputado relembrou uma experiência anterior quando na disputa pela prefeitura de Campina Grande foi feito um acordo entre as candidaturas de Cozete Barbosa e Veneziano Vital do Rego.

Renato Gadelha também informou que a oposição já possui a quantidade de votos suficientes para a abertura da CPI, mas reclamou que a mesa diretora da assembleia possuiria uma grande dificuldade em abrir CPIs que fossem de encontro ao governo de Ricardo Coutinho(PSB). Defendendo que a casa teria condições de possuir mais de uma investigação em curso ao mesmo tempo, Renato reclamou do atraso para que seja aberta a CPI do Empreender: “a CPI do empreender já deveria estar encerrada e não aguardando para começar”, concluiu o deputado.

Fonte: Polêmica Paraíba

Comentários