Santos e Corinthians empatam em jogo morno no Morumbi

3 mar 2013

Santos e Corinthians decepcionam e empatam por 0 a 0 em jogo morno no Morumbi

O clássico Corinthians e Santos completou cem anos de história e o torcedor dos dois times deve ter saído do Morumbi com a certeza de já ter visto duelos melhores. Apesar da presença das principais estrelas dos dois lados, os rivais fizeram um duelo morno em campo e não saíram do 0 a 0 pelo Campeonato Paulista.

Com isso, após dez rodadas de Estadual o Santos assume, ao menos por enquanto, a terceira colocação da tabela, com 18 pontos e vantagem no saldo de gols em relação ao Botafogo-SP, quarto. Já o Corinthians soma apenas 15 e pode até sair do grupo dos oito que se classificam para a etapa seguinte, dependendo dos outros resultados do fim de semana.

Além de não condizer com a história do clássico, o duelo deste domingo também não refletiu a importância que ele tinha para os dois lados. O Santos tinha de vencer para tirar um pouco da pressão sobre o técnico Muricy Ramalho, enquanto para o Corinthians o triunfo seria um ótimo combustível para a Libertadores e uma válvula de escape para a crise extracampo.

Só que nenhum dos dois lados fez por merecer essa reviravolta dentro do gramado, embora o Corinthians tenha sido superior em quase todo o confronto. Neymar, grande estrela da equipe da Vila Belmiro, foi anulado pelo zagueiro Gil e teve uma atuação muito abaixo da média. Pelo Corinthians, Alexandre Pato até tentou fazer sua parte, mas viu seus companheiros falharem em lances decisivos e também não conseguiu tirar o zero do marcador.

Para o Santos, o clássico não serviu nem para lucrar com o palco diferente. Pensando em um possível lucro com o torcedor que vive na capital, a diretoria decidiu cumprir a pena imposta à Vila Belmiro pelas moedas atiradas no clássico contra o São Paulo no Morumbi. O tiro saiu pela culatra, e apenas 17 mil pessoas, sendo cerca de dois mil corintianos, foram ver o clássico.

Os entusiastas de Neymar e companhia até começaram comemorando. O Santos começou o jogo melhor. Na base do abafa e em cruzamentos de bola parada, o time chegou até a abrir o placar, só que Cícero estava impedido quando cabeceou para o gol aos 5 minutos. O lance pareceu acordar o Corinthians.

Com paciência, o time de Tite começou a trocar passes no campo de ataque e usou e abusou da frágil marcação santistas nas duas laterais. Renato Augusto, o melhor em campo a esta altura, deu pelo menos dois dribles desconcertantes em Galhardo e criou várias jogadas.

Só que foi justamente o lateral quem salvou os santistas no primeiro grande lance do jogo. Aos 33 minutos, Pato encontrou Paulinho na esquerda e o volante cruzou rasteiro. Guerrero fechava livre para abrir o placar, mas Galhardo chegou antes e conseguiu bloquear seu chute, mandando para escanteio.

Minutos depois, de novo Pato se destacou. Ele recebeu de Renato Augusto na entrada da área, girou com muita categoria sobre a marcação e deixou Paulinho livre. O volante demorou a bater e tentou se livrar de Rafael, mas acabou mandando a bola nas mãos do goleiro santista.

Apesar das chances, o jogo não empolgou. Os dois times criaram pouco, focaram muito na marcação e estiveram longe de apresentar um espetáculo agradável. No intervalo, o que pareceu uma injeção de ânimo nas duas equipes até ameaçou animar o confronto.

O Santos de novo começou fazendo pressão, mas foi o Corinthians que teve a grande chance aos 4 minutos. Com extrema categoria, Ralf lançou Renato Augusto de trivela. O meia tentou bater de cobertura, mas acabou chutando por cima do gol de Rafael.

A reação do Santos viria com Neymar, se ele não estivesse em uma tarde tão pouco inspirada. Em duas bolas seguidas, ele reclamou falta de Gil em lances nos quais exagerou na individualidade. No segundo deles, chegou a pedir um pênalti, levou amarelo do juiz e está suspenso para o próximo jogo.

Mais uma vez, a partida se acalmou. Único a ainda ter gás pelo Corinthians, Pato chegou forçar Rafael a jogar como líbero após um chutão de defesa. Pelo Santos, foi Marcos Assunção quem assustou ao acertar uma falta no travessão de Cássio aos 33 minutos. E foi só.

Agora, o Corinthians viaja para o México ainda neste domingo, onde enfrenta na próxima quarta o Tijuana, quase na fronteira com os Estados Unidos, pela Libertadores. Já o Santos tem mais uma semana de folga e volta a campo no fim de semana que vem, pelo Paulista, contra o Atlético de Sorocaba.

Gustavo Franceschini
Do UOL, em São Paulo

Comentários